Home»Cidade»Acimg e Sebrae oferecem novo projeto

Acimg e Sebrae oferecem novo projeto

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Auxiliar o empresário do ramo do varejo de moda a descobrir quais são as dificuldades do segmento e mostrar que a crise não é a única responsável por esta situação. Esta é a meta do projeto “Varejo de Moda” que será desenvolvido pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas) em parceria com a Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu). O início do trabalho será marcado por palestra com Fred Rocha dia 14.

A analista de negócio do Sebrae, Luciani Matielo, pontua que o momento é mais desafiador para o empresário, mas não apenas do ponto de vista econômico, ou seja, da crise, mas pela mudança de comportamento do consumidor. “Temos um consumidor que busca a compra pela internet, a vantagem competitiva, por exemplo. É o momento de deixar de ser dono de loja e virar empresário”, pontua. Em Mogi Guaçu há mais de 120 lojas do varejo de moda, o que abrange os setores de vestuário, calçados, acessórios, ótica e artigos esportivos.

Projeto Varejo Modas Luciani Analista SebraeO projeto abrangerá 20 empresários que terão atividades até o final do ano voltadas a temas que visam esta nova descoberta do setor varejista de moda, o que inclui diagnóstico da loja, treinamentos e até mesmo a participação em eventos. “São atividades para olhar o mercado, como desfiles de moda”, comenta Luciani. A dificuldade em separar a pessoa física da jurídica ainda é diagnosticada e uma das questões que mais leva o empresário a sequer saber qual a rentabilidade do negócio.

Diante deste cenário, a analista atenta que é preciso mostrar ao empresário que é necessário ter uma linha de estratégia, uma coerência com o público, portanto, não basta mais apenas comprar bem e vender bem. “O cliente sempre foi exigente, agora ele está empoderado, tem voz”, compara ao referir-se que quando o cliente não gosta de algo recorre às redes sociais, faz postagens.

 

E-COMMERCE

Projeto Varejo Modas AdenilsonPor sua vez, o superintendente financeiro e administrativo da Acimg, Adenilson Junior dos Reis, atenta que o empresário tem ainda que se preocupar com a gestão da equipe.

Na avaliação de Luciani, há empresários em estágio mais maduro, outros de olho no e-commerce, outros buscando nova estrutura administrativa, enfim todos com novos planos. “Só que não basta vender pela internet. É preciso estar com tudo bem engrenado. Caso contrário, vai se frustrar com o setor, tendo algo a mais para se preocupar”, atenta. No entanto, ela o observa que a internet não pode ser desprezada porque, segundo pesquisas, jovens de 24 a 37 anos passam oito horas/dia conectados.

O projeto Varejo de Moda é voltado para EPPs (Empresas de Pequeno Porte) e ME (Micro Empresas) desde que associados da Acimg. O investimento mensal do empresário será de R$ 81.

Previous post

Mogi Guaçu é incluída em projeto do Estado

Next post

Trio mantém moradores como reféns durante roubo