Home»Destaque na Home»Antienchente: Obra depende de liberação de recurso

Antienchente: Obra depende de liberação de recurso

Rodrigo acusou a Prefeitura de usar os moradores para aprovar o financiamento

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Por meio da Secretaria de Comunicação Social, a Prefeitura informou que o projeto que prevê as obras antienchentes no Jardim Santa Terezinha está pronto. A SOV (Secretaria de Obras e Viação) está orçando a obra e deve abrir licitação ainda esse mês. “Mas é importante ressaltar que o Banco do Brasil ainda não liberou os R$ 5 milhões em empréstimos (onde inclui a verba para as obras do Santa Terezinha)”.

A Gazeta questionou a Prefeitura se a obra, orçada em R$ 800 mil, não poderia ter sido feita com recursos próprios, como cobraram os vereadores. Mas a resposta é que os valores já têm destinação. “Os recursos próprios estão empenhados para folha de pagamento, fornecedores e serviços essenciais”, respondeu.

Em agosto, a Administração Municipal convidou moradores do Jardim Santa Terezinha para uma reunião realizada no salão da Paróquia de Santa Teresinha do Menino Jesus com a finalidade de falar sobre a proposta de contenção dos alagamentos, incluída num dos projetos de lei de autoria do prefeito Walter Caveanha (PTB) que pedia autorização aos vereadores para o financiamento de R$ 23 milhões.

O valor total é para viabilizar várias obras, incluindo a construção da sede da Guarda Municipal e o recape de várias ruas. Somente a obra do Jardim Santa Terezinha está orçada em R$ 800 mil. À época, os moradores também questionaram o porquê de a Prefeitura não ter investido o dinheiro voltado à Avenida Alíbio Caveanha. A justificativa é de que trata-se de compromisso assumido com o Governo Federal quando aprovou a construção de 1.400 casas no Residencial Ypê Amarelo.

Além das obras antienchentes, a Prefeitura se comprometeu em concluir o canal do Jardim Canaã, como parte importante na contenção dos alagamentos. Portanto, a obra contemplaria ainda os Jardins Santa Cecília e Canaã. Foi prometido aos moradores que a obra seria realizada ainda neste ano. Porém, apenas a licitação do canal está em andamento.

Para o presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti, a população do Santa Terezinha foi usada para que os vereadores aprovassem o financiamento. “Moradores do Santa Terezinha vocês foram usados e ainda saíram falando que nós não queríamos votar o financiamento. Nem projeto tem. Cadê agora o Executivo?”, cobrou ao lembrar que o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, esteve na Câmara e prometeu a obra há seis meses.

Previous post

Vereadores culpam prefeito por enchente

Next post

Presépio é o principal símbolo do Natal