Home»Artigos»Artigo: Ponto para as mulheres guaçuanas

Artigo: Ponto para as mulheres guaçuanas

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A empresária Sônia Isabel Carinhato Zanuto está exercendo, desde o final de janeiro, a presidência da Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu. O cargo foi-lhe outorgado por decisão consensual e apoio maciço dos associados. Em seu discurso de posse, saudado por lideranças guaçuanas e autoridades administrativas, Sônia Isabel conseguiu transmitir a clareza de seus propósitos dentro de perspectivas que poderão reformular conceitos avançados do comércio lojista e de diretrizes tendentes a fortalecer o segmento industrial do município, hoje detentor de unidades fabris bem posicionadas nos rankings nacionais e internacionais.

Serena, tranquila, Sônia estabeleceu uma fértil pontuação para priorizar o enfrentamento de certos desafios que estão em sua agenda. Concluiu um quadro real da verdadeira posição da entidade que assumia consciente de que existem caminhos viáveis para a implantação de dispositivos modernizantes, muitos já reclamados por associados. Ela deixou transparecer que antevê dificuldades, salientando que todas serão sanadas para a implantação de uma nova mentalidade nos contextos comercial e industrial de Mogi Guaçu. Com esse pensamento arejado, ganhou uma espécie de transito livre, evidentemente em cima de metas capazes de serem viabilizadas a curto e médio prazo.

Atuando no ramo calçadista há 40 anos, Sônia deixa entrever muita experiência quando fala nos fantasmas da crise. Salienta que, se cada um produzir os antídotos, a recessão latente, perniciosa, ganhará combatentes capazes de neutralizá-la, antes de eventual estado pré-falimentar do país. Ela é bastante otimista sem perder a ótica realista. Essa condição vale proclamar aqui, lhe confere insuspeita confiabilidade. Não abre mão de seu empenho, reafirmado várias vezes, de buscar os mecanismos da reclamada modernidade. Como disse com evidente convicção, a cidade precisa de posições que possam eliminar algum resíduo estacionário de provincianismo. Os comerciantes sabem diagnosticar esses inconvenientes, porém acolhem a reformulação que se pronuncia como promissora e tende a eliminar as velharias que desvirtuam a funcionalidade comercial.

A têmpera de Sônia já deu demonstrações de vitalidade na condução de seu comércio que se expande, malgrado os contratempos da crise de âmbito nacional. Encorajada a cada expediente diário de trabalho, leve para a ACIMG o seu projeto revestido de dinâmica, essencialmente prático, com vários detalhes imediatistas e saneadores.

Louvável, por oportuno, saudarmos a ascensão da mulher a um posto importante de comando da cidade.

A Associação, cujo gerenciamento Sônia assumiu com a certeza de ser bem sucedida, pode e vai desdobrar seus investimentos no patrimônio de amadurecimento da cidade. Talvez com um salto de modernidade capaz de suplantar a competitividade regional, que já nos confere posições invejáveis.

Mogi Guaçu acreditou na inteligência e na capacidade empreendedora de Sônia e de todas as mulheres que comungam com o bem-estar da população.

 

 

Mário Vedovello Filho é cirurgião-dentista, professor universitário e ex-vereador em Mogi Guaçu

 

Previous post

SET recebe inscrições para a Roseira Race

Next post

Motos são recuperadas e ladrões identificados