Home»Artigos»Artigo: Sem rei nem lei

Artigo: Sem rei nem lei

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Estamos vivendo numa sociedade acuada e tensa, com conflitos de todos os gêneros. Quando olho para a esquerda, vejo o furto e a violência crescer e se banalizar; rouba-se a vida do próximo com crueldade e indiferença. Quando olho para a direita, vejo a impunidade.

Olho para trás e percebo que a bússola deixada por nossos ancestrais está desnorteada e os valores que nos tornam humanos sumiram sem deixar vestígios. Quando perdemos esses valores, perdemos o sentido da vida. Quando se perde o sentido da vida, o sentido do prazer é o seu substituto. Olho para frente e vejo a corrupção desenfreada golpeando os alicerces do país, destruindo a obra mais sublime da Criação: as relações humanas.

A política se tornou uma profissão prática, movida a acordos de conveniência, troca de favores e engodos. Negocia-se com partidos pilhados em irregularidades, faz-se sociedade com o desonesto e conchavos com o fraudulento. A portas fechadas, empresas combinam previamente licitações e fraudam concorrências lesando o cidadão agoniado e sem segurança, sem educação e sem saúde pública. Tudo isso sem o menor constrangimento.

Diariamente, jornais e telejornais nos abastecem com notícias e não há um único fato que atinja nossos ouvidos sem nos fazer mal. Um senador, filho do presidente da República, é investigado por ter participado de um esquema de “rachadinha” durante seus mandatos como deputado estadual, assim como o presidente da ALERJ e outros 16 parlamentares. O que faziam? Contratavam servidores sob a condição de lhes repassarem parte de seus salários.

Enquanto o coronavírus sorrateiramente ceifava mais de mil vidas por dia no país, no Rio de Janeiro, o Ministério Público e a Polícia Civil desbarataram uma quadrilha que fraudava contratos envolvendo a compra de respiradores. Prenderam o ex-subsecretário estadual de Saúde e mais três pessoas, suspeitos de obterem vantagens

No Amazonas, com dispensa de licitação, o governo do estado comprou respiradores em loja de vinhos, pagando 316% a mais sobre o preço médio dos equipamentos. O estado de Santa Catarina foi alvo de investigações por suspeita de corrupção na compra de 200 respiradores por R$ 33 milhões de empresa que não faz respirador. Em meio a pandemia, a Polícia Federal investigou caso de corrupção envolvendo a Prefeitura de Aroeiras, Paraíba, na compra de equipamentos para combater o coronavírus. E, assim vai. Do Sul ao Norte, desde o maior ao menor, todos se entregam à ganância desonesta, cada um corrompendo o outro e sendo corrompido. Este é o universo dos homens.

Mas existe outro universo, que os gregos antigos chamavam de cosmo: um sistema de ordem e harmonia regido por leis incorruptíveis, que governam o homem enquanto ser físico, assim como os outros corpos, tudo trabalhando para o bem do Todo. A Terra gira no seu eixo e temos os dias e as noites. Quando gira ao redor do Sol, temos as estações do ano. A Lua gira ao redor da Terra exercendo influência sobre as marés e a vida orgânica. O que aconteceria se a Terra pactuasse com a fraude e deixasse de girar no seu eixo? Ou, se a Lua aceitasse propina para alterar sua órbita?

Certamente não haveria mais pôr do sol para contemplar. Nem lua cheia.

A relação harmoniosa de equilíbrio cessaria, nosso sistema solar se tornaria um caos, a vida deixaria de existir e eu não estaria aqui escrevendo estas linhas.

 

Valdi Ercolani é escritor, cineasta e publicitário, autor dos livros Inocêncio e a criança divina, O despertar do Inocêncio, Inocêncio e o início da Jornada, Inocêncio em busca do grande Homem

Previous post

Balanço: descumprimento rende novas multas

Next post

Ex-sedendário: empresário já perdeu 20 quilos pedalando