Home»Cidade»Cidades reforçam ações de combate à dengue

Cidades reforçam ações de combate à dengue

Em Mogi Guaçu, uma reunião entre o secretariado e os gestores de Saúde foi realizada na quinta-feira (30)

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Nesta semana, a Vigilância em Saúde de Mogi Mirim divulgou que investiga uma morte por suspeita de dengue registrada em um homem de 93 anos, morador do bairro Santa Luzia, Zona Norte. Amostras de sangue foram encaminhadas para o Instituto Adolf Lutz, laboratório de referência no Estado de São Paulo, e responsável por exames específicos para diagnóstico da doença.

O homem faleceu no último sábado (25) e se encaixa no grupo de risco da dengue, formado por crianças com idade inferior a cinco anos ou pessoas acima de 60 anos. O óbito investigado vem justamente da Zona Norte, região que concentra o maior número de casos positivos da doença neste início de 2020.

Balanço semanal divulgado na quinta-feira (30) pela Vigilância em Saúde mostra que a doença, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, aumentou. De 108 no dia 23 e 117 na última segunda-feira (27), os casos positivos chegam, agora, a 185. As notificações também cresceram chegando a 825.

São 100 casos confirmados em mulheres e 85 em homens. Seguindo o registrado em janeiro, a Zona Norte concentra o maior números de casos positivos, com 132.

Em Mogi Guaçu, a Secretaria de Saúde promoveu uma reunião na manhã da última quinta-feira (30), entre secretários, funcionários da saúde, gestores, o prefeito Walter Caveanha (PTB) e o vice-prefeito Daniel Rossi (PL), para discutir ações de contenção dos casos de dengue. A imprensa não foi convidada a participar.

Segundo balanço da Secretaria de Saúde, já foram confirmados 70 casos de dengue até ontem (31). Mas o número alto de notificações e a elevação de pacientes confirmados em cidades vizinhas geram uma preocupação quanto ao risco de uma nova epidemia, se providências não forem tomadas.

De acordo com texto divulgado pela Prefeitura, as ações de combate à dengue começaram imediatamente com a intensificação das campanhas do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde para que o cidadão possa se prevenir. “A melhor forma de prevenir a dengue é contando com a colaboração da população para que elimine pontos de água acumulada, onde o Aedes aegypti se desenvolve até a fase adulta”.

Folhetos contendo dicas de prevenção serão distribuídos em prédios públicos, unidades de saúde, nas escolas e também casa a casa. O trabalho se estenderá com ações nos bairros e com a eliminação dos pontos de descarte de entulho. Mas não foi informado se haverá mutirões ou se o recolhimento de entulho é o que já acontece nos bairros.

Previous post

Escritora guaçuana assume selo editorial

Next post

Editorial: Política quebra galho