Home»Polícia»Civil investiga caso em que empresário mata ladrão

Civil investiga caso em que empresário mata ladrão

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O mecânico Marcelo Barbosa Guslafer, 38, conhecido como “veio”, morreu na manhã da última terça-feira (17) durante um assalto que praticava junto com outros três comparsas em uma chácara no bairro rural do Itaqui, em Mogi Guaçu. A ação criminosa teve início no momento em que uma das vítimas, um empresário, de 51 anos, foi surpreendida por três homens encapuzados e armados quando estava saindo da garagem de sua chácara em seu carro.

No Boletim de Ocorrência, o empresário relata que um dos homens atirou em sua direção, sendo que o disparo acertou um de seus braços. Em seguida, todos entraram no imóvel e sua esposa, uma mulher de 36 anos, também foi rendida. Os dois foram trancados em um quarto, enquanto os assaltantes pegavam tudo o que queriam e abasteciam os dois veículos da família: um Fiat/Toro e um Toyota/Corolla, que também seriam levados.

No quarto, o empresário teve acesso a uma de suas armas de fogo, uma espingarda calibre 12, que está registrada em seu nome. Os criminosos já estavam prontos para fugir da residência. Porém, eles não conseguiram ligar um dos carros e, por essa razão, Guslafer voltou ao quarto para falar com as vítimas, momento em que viu o empresário armado e apontou sua arma de fogo para ele. No entanto, a vítima atirou no ladrão que tentou fugir, mas foi atingido e caiu na piscina da chácara já sem vida. Os outros dois comparsas dele, Leonardo Vinicius Nogueira de Oliveira, 21, e Wesley Gabriel do Nascimento Noble, 18, fugiram a pé do local, mas foram localizados e presos pela Polícia Militar no meio de uma mata próxima. Os dois foram encaminhados à Central de Polícia Judiciária (CPJ) e foram presos pelo crime de roubo e encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana nesta sexta-feira (20).

O empresário apresentou à polícia uma pistola 380 de sua propriedade e informou que também tinha uma pistola calibre 40 que tinha sido levada pelos criminosos. Dentro dos carros da família, foram localizadas duas armadas de fogo dos assaltantes; uma carabina calibre 22 e uma cartucheira. Com Noble ainda foi apreendido um revólver calibre 38. A arma da vitima foi encontrada no meio do mato e recuperada. Um quarto integrante do grupo, que estaria vigiando a ação do lado de fora da casa, teria conseguido fugir no carro em que eles estavam, um possível VW/Fox prata. O empresário foi socorrido até a Santa Casa e ficou internado até a última quarta-feira (18), quando recebeu alta médica.

Previous post

DIG de Mogi Guaçu assume caso Isis Helena

Next post

Município tem sete casos suspeitos