Home»Destaque na Home»Com uma abstenção, vereadores aprovam Brunheroto na Proguaçu

Com uma abstenção, vereadores aprovam Brunheroto na Proguaçu

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Na sessão da Câmara Municipal desta segunda-feira (20), os vereadores aprovaram o nome do arquiteto e ex-vereador Luís Wanderley Brunheroto (PSB) para assumir o cargo em comissão de diretor técnico da Proguaçu S/A por um mandato de dois anos. Há cerca de um mês, ele já está exercendo a função, porém interinamente até que a Câmara votasse o Projeto de Decreto Legislativo, que dispunha sobre a aprovação do nome de Brunheroto. Apenas o vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), se absteve de votar o projeto alegando que considera o momento financeiro da Proguaçu desfavorável para receber nomeações para cargos de confiança, cujos salários são altos. “Não tenho absolutamente nada contra a pessoa do Brunheroto, que já passou pela Câmara Municipal exercendo quatro mandatos como vereador, deixou seu legado. É um excelente profissional da arquitetura. Ele tem todo meu respeito e, justamente, por isso, acredito que Brunheroto se encaixaria em outra Secretaria Municipal. Acredito que a Proguaçu não está indo bem financeiramente e é preciso cautela com nomeações naquela autarquia. Mas, claro, vou torcer para ele faça um bom trabalho e levante a Proguaçu”, justificou Guilherme.

Sessão de Câmara Guilherme Farmácia

Vale ressaltar que Luís Wanderley Brunheroto estava assistindo à sessão das galerias da Casa e, inclusive, se reuniu com os vereadores, na antessala da Câmara, minutos antes da votação do projeto pelo plenário.

Para o vereador Jéferson Luís (PROS), a situação financeira da Proguaçu está realmente difícil, mas considera que todas as organizações públicas e privadas também estão passando por momentos críticos. “Conversamos com o Brunheroto e agora nós, vereadores, vamos cobrar que ele tire a Proguaçu do buraco, consiga gerar empregos naquela autarquia e reduza as dívidas que ela tem até agora. A Proguaçu precisa ajudar a cidade a se desenvolver e vamos cobrar isso do diretor técnico”, frisou Jéferson.

Sessão de Câmara Jeferson Luis

Além dos demais discursos, os vereadores repercutiram na tribuna da Câmara a visita do bispo diocesano Dom Emídio Vilar. Para eles, o encontro com Dom Vilar representa a união entre a Igreja e a Política de modo que todos os cristãos tornem-se cientes do que é cidadania e sua real função na sociedade. “Um homem sábio, simples e que, certamente, nos ajudará muito”, disse o vereador Guilherme, por exemplo.

“Nós, evangélicos, não somos uma facção dividida. Somos admiradores do bispo e de suas colocações. Eu mesmo fiz questão de chegar a tempo para dar um abraço no Dom Vilar. Inclusive, eu e os vereadores Luciano da Saúde e Jéferson Luís, que também são evangélicos, já manifestamos a vontade de nos reunirmos com o padre João Paulo Ferreira Ielo para debatermos nossas ideias”, pontuou o vereador Pastor Elias.

Sessão de Câmara Pastor Elias

Aliás, Pastor Elias repercutiu a matéria desta Gazeta, na tribuna da Câmara, sobre a declaração dada pelo secretário municipal de Obras e Viação, Salvador Franceli, na edição do último sábado (18). Naquela ocasião, Salvador disse que as máquinas da SOV vão fazer os trabalhos de melhorias nas Chácaras Alvorada já nesta semana. Por isso, Franceli acreditava que não precisaria ir até à Câmara dar explicações aos vereadores sobre a demora dos trabalhos nas Chácaras Alvorada. “Então, senhor Salvador, vamos esperar ansiosamente. Vamos lhe dar mais um voto de confiança. A população está cansada de promessas. Precisamos fazer valer a voz do povo. Mas, se não cumprir, o secretário terá, sim, de vir aqui e nos explicar essa demora”, frisou o vereador Pastor Elias.

 

 

 

 

 

 

Previous post

Apartamentos terão gás e medidores de água individuais

Next post

GCM recupera bicicleta furtada na feira e prende autor