Home»Destaque na Home»Comando da GCM quer evitar confrontos

Comando da GCM quer evitar confrontos

Policiamento será mais uma vez intensificado após comandante solicitar, em reunião, colaboração dos donos de bares

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O policiamento da Guarda Civil Municipal nas Avenidas Júlio Xavier da Silva, no Parque Cidade Nova, e na Avenida Mogi Mirim, próximo à Praça Monteiro Lobato, onde fica localizada a base do Samu da Zona Sul, está sendo, mais uma vez, intensificado neste final de semana. O objetivo é evitar aglomeração de pessoas e assegurar que as regras do decreto municipal sejam corretamente seguidas pelos bares que atraem um grande público nestas duas localidades, sendo que o horário permitido para atender com consumo no local é até às 22 horas.

No último domingo (30), viaturas da GCM tiveram que dispersar a aglomeração de pessoas na Avenida Mogi Mirim e, depois deste episódio, o comandante da GCM, Claudemir Adorno da Costa, convidou os proprietários dos bares localizados nos dois pontos da cidade para uma reunião, que aconteceu na última quarta-feira (2), na sede da GCM.

Junto com fiscais da Vigilância Sanitária, Jair dos Santos da Silva e Guilherme Rocha Negri, Adorno solicitou aos donos dos bares que cumpram as regras, principalmente a do horário de funcionamento. “Meu medo é que uma hora ou outra aconteça um confronto maior que pode acabar com pessoas machucadas”, pontuou o comandante.

Outras regras, como distanciamento entre as mesas, capacidade limite de ocupação, uso obrigatório de máscara e disposição de álcool em gel também foram reforçadas na reunião. Os proprietários dos estabelecimentos tiraram dúvidas e apresentaram suas dificuldades em alguns pontos discutidos, como manter a distância das pessoas nas filas e fazer com que o público se retire da frente de seus comércios às 22 horas. Para evitar circunstâncias como estas, Adorno orientou que todos encerrem os pedidos às 21h45 e recolham as mesas e cadeiras às 22 horas.

O comandante também informou que a GCM irá dar meia hora de tolerância para os estabelecimentos fecharem seus caixas e esvaziarem seus espaços. Com isso, a operação, ou seja, o policiamento intensificado começa às 22h30, sendo já iniciado nesta sexta-feira (4). “Eu compreendo que eles querem recuperar o caixa deles, mas às 22 horas ninguém mais pode estar sendo servido”, enfatizou Adorno.

Os proprietários também relataram que boa parte do público chega aos canteiros centrais do Parque Cidade Nova e na Praça Monteiro Lobato com suas próprias bebidas, apenas se utilizando dos espaços públicos. Para esta questão, Adorno esclareceu que caberá à GCM mandar essas pessoas embora para suas casas.

O comandante ainda explicou que a operação acontece nestes pontos que são conhecidos como points da cidade, já que é frequentado até por pessoas de outros municípios. “A GCM trabalha com solicitações e apenas nessas duas avenidas temos mais de 300 ligações de reclamações”, reiterou.

Os fiscais da Vigilância Sanitária lembraram aos proprietários que o descumprimento das regras do decreto municipal pode gerar multas e que ao menos uma vez no mês fiscais da Vigilância do Estado também estão na cidade realizando fiscalizações. Os donos dos bares disseram que vão colaborar, a fim de não serem punidos.

 

Previous post

Editorial: Escolas abertas só em 2021

Next post

Convenção confirma Rodrigo e Tuckumantel