Home»Destaque na Home»Contra aglomeração: Polícia Militar e Guarda Civil se unem

Contra aglomeração: Polícia Militar e Guarda Civil se unem

Desta vez, o policiamento da Júlio Xavier será intensificado pelas duas forças de segurança da cidade

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Desde a noite desta sexta-feira (18), o policiamento da Avenida Júlio Xavier da Silva, no Parque Cidade Nova, que até então era realizado apenas pela Guarda Civil Municipal, ganhou o reforço da Polícia Militar. Nesta primeira noite do final de semana, as equipes chegaram ao local às 21 horas e orientaram quem estava fora dos bares e lanchonetes a ir embora para casa. Após dispersar as pessoas do canteiro central e imediações, as equipes permaneceram no local.

O objetivo da ação é evitar a aglomeração de pessoas e possíveis confusões como as já ocorridas em finais de semana anteriores. O comandante da 1ª Cia da Polícia Militar, capitão Eduardo Jorge Marques, enfatizou que o reforço do policiamento da PM também será feito para coibir roubos, furtos e direção perigosa e se estenderá até o domingo (20).

O comandante da GCM, Claudemir Adorno da Costa, que há mais de um mês está intensificando o policiamento na Avenida Júlio Xavier da Silva, falou sobre a importância do apoio da Policia Militar. “Com certeza essa união trará mais segurança para a avenida e eu espero que, agora, as coisas comecem a melhorar”, pontuou Adorno.

As equipes da GCM ainda continuam com policiamento especial na Praça Monteiro Lobato, que fica em frente à Avenida Mogi Mirim, e na Avenida Professor Luiz Gonzaga de Amoedo Campos, em frente à Praça do Jardim Casagrande. Vale lembrar que os dois locais também registram aglomeração de pessoas por conta dos bares e beers.

 

Confusões

Desde que voltou a ser frequentada, a Avenida Júlio Xavier da Silva teve finais de semana que terminaram com confusões, como uma briga generalizada em um bar e a fuga de quatro adolescentes ocorrida na noite do último domingo (13), no qual vídeos mostram o momento em que os suspeitos fogem da GCM e sons semelhantes a tiros são ouvidos. O comandante Adorno esclareceu que os quatro adolescentes fugiram da viatura de Romu (Ronda Ostensiva Municipal) assim que ela chegou ao local para acabar com a aglomeração.

Os quatro foram detidos, encaminhados para a delegacia e depois liberados aos seus responsáveis. Já o carro usado por eles, um VW/Polo cinza, foi apreendido. “Não ouve uso de tiro de borracha, o que acontece é que muitas motos emitem som parecido. Porém, a GCM está preparada para agir de forma mais enérgica caso seja preciso, sempre lembrando que os tiros de munições não letais são dados para o alto ou no chão”, ressaltou Adorno.

Previous post

Nova realidade: presa relata alívio com uso da internet

Next post

Eleições 2020: 261 concorrem a uma vaga na Câmara