Home»Destaque na Home»Curtas: Dano ao patrimônio público, desinteligência, tráfico de drogas e violência física

Curtas: Dano ao patrimônio público, desinteligência, tráfico de drogas e violência física

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Dano ao patrimônio público

Na noite deste domingo (25), um homem não identificado quebrou os vidros dianteiros de uma ambulância que estava estacionada no Posto de Pronto Atendimento (PPA), do Jardim Novo II. O motorista do veículo relata no Boletim de Ocorrência, que além dos danos, o indivíduo fugiu levando um triângulo, um macaco, uma chave de roda, um extintor e um cilindro de oxigênio.

Desinteligência

Uma dona de casa, de 39 anos, chamou a Guarda Civil Municipal na noite deste domingo (25), no Parque Residencial Nova Canaã II alegando que seu irmão, um caminhoneiro, de 37 anos, chegou em sua casa querendo agredi-la com uma faca, momento em que seu filho entrou na frente para defende-la e os dois começaram a brigar. A mulher ainda relatou aos guardas civis que depois de alguns minutos ficou sabendo que o irmão também havia brigado e empurrado o seu pai. Quando a GCM chegou ao local, encontrou o acusado alterado, já que teria ingerido álcool e usado entorpecentes. Todos foram encaminhados à Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde foram ouvidos e depois da elaboração do Boletim de Ocorrência liberados.

Tráfico de drogas

Um adolescente, de 15 anos, foi apreendido pela GCM depois de confessar que estava comercializando cocaína na Avenida Júlio Xavier da Silva, no Parque Cidade Nova. Era por volta das 21h40 deste sábado (24) quando os guardas civis Sérgio e Carlos Borges receberam as características de um indivíduo acusado de vender entorpecentes em frente a uma loja de materiais de construção. No local, o adolescente foi avistado e abordado, sendo que em sua mão havia R$30 e em sua pochete 52 pinos de cocaína e uma chave micha. Com a autorização de seu responsável, a casa do adolescente, no Jardim Ypê Pinheiro, foi revistada, mas nada de irregular foi encontrado. O menor de idade foi levado à Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde foi liberado em seguida.

Violência física

Uma auxiliar de serviços gerais, de 43 anos, acusa o companheiro, um aposentado, também de 43 anos, de agressão. Na tarde deste sábado (24), ela chamou a Guarda Civil Municipal em sua casa, no Jardim Samira e relatou que tinha apanhado do parceiro. Já o acusado negou as agressões e contou que os dois ingeriram bebida alcoólica. Ambos foram levados ao Posto de Pronto Atendimento (PPA) para realizar exames e encaminhados à Central de Polícia Judiciária (CPJ), onde foram ouvidos e liberados, sendo que o homem vai responder pela agressão.

 

 

Previous post

Fabinho quer audiência pública para Prefeitura detalhar rumos dos empréstimos

Next post

ClassiMais, 24 de novembro de 2018