Home»Caderno Multi»Donos em casa: vira-lata ficou agressivo e manhoso

Donos em casa: vira-lata ficou agressivo e manhoso

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O vira-lata Marley, de 9 anos, sabe muito bem o que é sofrer uma mudança drástica em sua rotina que até, então, era composta por hábitos básicos: ver os donos saírem para trabalhar, esperar e recebê-los em casa após o trabalho e depois curtir a família e os momentos de lazer antes de dormir. Com o início da quarentena, Marley passou a ver em tempo integral todos os integrantes de sua família, que tem três professores e um projetista. Seu Adão, pai da família Chagas, sempre foi o único a trabalhar em casa e a fazer companhia para o cachorro que vivia tardes tranquilas. Mas a mãe Sara e os filhos Hilkias e Raphael, todos professores, passaram a trabalhar online por conta da Covid-19.

Raphael Chagas, 32, contou que desde então a casa passou a ser mais barulhenta durante todo o dia, o que começou a afetar o comportamento do amigo de quatro patas que começou a ficar choroso e a morder e rasgar as mantas, os edredons e outros objetos da casa. Raphael compartilhou que Marley sempre foi um cachorro mimado por toda a família, ou seja, o vira-lata sempre teve carta branca para fazer o que bem entendia dentro de casa. E isso acontecia porque os donos se sentiam culpados por passarem poucas horas com ele. “Acho que, agora, estamos vendo que ele não aceita os nossos não”, pontuou o professor.

Há cerca de um mês e meio, uma incontinência urinária se juntou ao comportamento agressivo e manhoso de Marley e a família percebeu que ele sempre faz xixi quando se assusta, quando fica muito feliz ou simplesmente quando está quieto. “É um transtorno para ele e para nós”, ressaltou o tutor. O sintoma da incontinência fez o professor ver que o amigo realmente está precisando de ajuda veterinária e que a presença constante do dono em casa afeta a saúde dos pets que têm o costume de ficar sozinhos.

Agora, o próximo passo da família Chagas será levar Marley a um veterinário, para que ele consiga passar por este isolamento social da melhor forma possível e estar pronto para quando a rotina voltar ao normal.

Previous post

Editorial: Avaliação necessária

Next post

Decreto municipal proíbe crianças em supermercados