Home»Destaque na Home»Duas novas escolas serão locais de votação

Duas novas escolas serão locais de votação

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A partir dessa eleição, as escolas municipais “Professora Rita de Cássia Gomes da Silva Cola”, no Parque dos Eucaliptos e “Professora Márcia Helena Martini Falsete Risola”, no Jardim Chaparral, entram para a lista dos locais de votação, em Mogi Guaçu. Portanto, no total geral, a cidade conta, agora, com 45 escolas funcionando como locais de votação. Atualmente, Mogi Guaçu tem 117.152 eleitores.

A Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) do Parque dos Eucaliptos entrou no lugar da antiga escola estadual “Maria Lúcia Guillaoumon Fonseca”, do Jardim Planalto Verde. Os eleitores que antes iam lá votar devem ir, agora, para a Emef Rita de Cássia. São eleitores das seções 56, 57, 58, 120 e também de uma nova seção, a 364.  A escola estadual Maria Lúcia foi fechada pelo Governo Estadual e, atualmente, o prédio abriga a Secretaria de Esporte e Turismo (SET) e, por isso, deixou de ser local de votação. Já a Emef do Jardim Chaparral entrou para a lista dos locais de votação a partir desse pleito. Ela já inicia com seções novas: 360, 368, 370 e 372. 

Emef Professora Rita de Cássia Gomes da Silva Cola

Essas novas seções, assim como todas as 14 novas, foram criadas entre janeiro e o dia 7 de outubro deste ano. Essas novas seções são formadas por um público misto. São eleitores jovens que vão votar pela primeira vez, eleitores que foram transferidos de outra cidade após mudarem o endereço de residência para Mogi Guaçu e aqueles que fizeram a revisão, isto é, que pediram para mudar de escola.

O local de votação com o maior número de eleitores continua sendo o CAIC, no Jardim Santa Terezinha II, com 8.318 títulos habilitados. A escola que abriga o menor número de eleitores é a Emei (Escola Municipal de Ensino Infantil) “Maria Conceição Chiarelli Silva”, no Jardim Primavera, com 564 eleitores no total, divididos em duas seções (duas salas de aula).

Acessibilidade

O chefe do Cartório Eleitoral, Hugo Ornelas, explicou que já encerrou o prazo para eleitores com necessidades especiais de locomoção pedir para votar em uma seção de fácil acesso. Para ele, o ideal é que todas as escolas e seções não tivessem qualquer tipo de barreira física que impedisse ou atrapalhasse o livre acesso dos eleitores.

Como as próprias escolas têm se adaptado no decorrer dos anos para garantir acessibilidade aos alunos, muitas delas oferecem salas de aula acessíveis também a idosos ou portadores de necessidades especiais.

Na listagem dos locais de votação há indicação de quais seções foram classificadas como acessíveis, mas só poderão votar nelas quem fez o pedido no prazo legal. A listagem com a relação dos locais de votação foi publicada oficialmente pelo juiz eleitoral Paulo Rogério Malvezzi no dia 16 de setembro.

Previous post

Coronavírus: Mais de 1mil testes foram realizados

Next post

MP entra com recurso especial contra prefeita Cláudia Botelho