Home»Caderno C»Escritora guaçuana assume selo editorial

Escritora guaçuana assume selo editorial

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Por Igor Rodrigues 

A escritora Camila Pelegrini assumiu em 2020 um selo editorial intitulado “Inspirium – Sobre mulheres inspiradoras” pela editora carioca Delirium. O selo tem como objetivo a publicação de títulos que tenham sido escritos ou protagonizados por mulheres.

Camila é autora dos livros “Aos olhos de Zoe”, que conta a história da cachorrinha Zoe e seu ponto de vista, do digital “Maldição dos inocentes”, que pode ser encontrado na Amazon.

Camila é formada em direito e ativista da causa animal e pelos direitos das mulheres. A ideia é que o selo funcione no formato de clube de assinatura, no qual as pessoas que contribuam para a continuidade do selo recebem em sua casa um livro e alguns presentes da editora que remetam homenagens a mulheres inspiradoras.

O primeiro título do selo foi “Proteja-me”, uma antologia de contos sobre a defesa do meio ambiente e da vida. A mulher homenageada junto da edição foi a ativista ambiental sueca Greta Thunberg de apenas 16 anos.  A garota ganhou notoriedade mundial ao discursar na ONU (Organização das Nações Unidas) sobre as mudanças climáticas e foi escolhida pela proximidade com a temática do título, que contem autores de vários locais do Brasil e foi organizado pela própria Camila Pelegrini em 2018.

A escritora contou que o selo editorial surgiu com a vontade de investir na literatura feminina e avançou para busca de mulheres inspiradoras. “É sobre publicar histórias que valorizem e se inspirem em mulheres fortes e corajosas”, ressaltou.

Camila adianta que tem muito material em análise para as próximas publicações, inclusive de autoras que já não têm seus nomes lembrados e que poderão ser lidos nas próximas edições do selo, além de novos talentos. Os títulos que estão sendo analisados passam por histórias de guerra, ensaios sobre feminismo e crônicas sobre mulheres transgênero.

Sobre a aceitação do público? “Tem sido linda! As pessoas, especialmente as mulheres – leitoras e escritoras – reconhecem a relevância e a importância deste selo. Conhecem nossas dores, aflições e injustiças, e percebem o quanto a Inspirium pode agregar nesta luta. Estamos muito felizes com a recepção e comprometidos até a alma para entregarmos um trabalho impecável”, reforçou.

Assumindo que entende a grande responsabilidade que o selo agrega, Camila se diz grata pela oportunidade. “Promover a arte, a voz e a literatura feminina mais do que relevante, é necessário”.

Previous post

Sem aluno: Quatro creches ainda não funcionam

Next post

Cidades reforçam ações de combate à dengue