Home»Cidade»Falta de água: problema deve afetar a cidade inteira

Falta de água: problema deve afetar a cidade inteira

A partir deste sábado (18), Samae fará reparos em dois tanques da ETA II; serviço vai durar, no mínimo, 18 horas

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O abastecimento de água ficará comprometido em toda a Zona Sul a partir deste final de semana. E não é descartada a possibilidade de que o problema afete o município inteiro. A situação decorre da necessidade de reparos em dois tanques da ETA II (Estação de Tratamento de Água), no Jardim Bela Vista. Isto porque, apresentam vazamentos decorrentes do rompimento das juntas de dilatação.

Com isto, os tanques estão com grande perda de água, sendo o problema observado há alguns dias. Uma equipe da autarquia trabalha no estaqueamento de um dos tanques na tentativa de conter o vazamento. Já é desta situação que decorre o comprometimento no abastecimento em bairros da Zona Sul, observado nos últimos dias.

O diretor de Obras do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Adilson Faboci, explicou que a troca dos reparos das juntas de dilatação será feita por empresa especializada, contratada em regime de urgência por cerca de R$ 33 mil. O serviço será iniciado neste sábado (18), a partir do meio-dia. Para isso, será preciso esgotar a água dos tanques. Depois de feito o reparo, a empresa informou à autarquia que há necessidade de aguardar por 12 horas a secagem do material. Ou seja, só depois disto o tanque pode ser reabastecido.

Faboci acentua que a intenção é fazer o serviço o mais rápido possível, mas admite que a extensão do problema, de fato, será observada quando os tanques estiverem secos. “Dependendo disso poderemos fazer uma parte neste sábado e depois no outro sábado (25)”, explica. O objetivo da autarquia é alertar aos moradores, em especial, da Zona Sul porque serão os prejudicados de imediato, mas o problema pode comprometer o abastecimento da cidade inteira. A Zona Sul é mais comprometida porque é abastecida por bombeamento, ou seja, necessita que os reservatórios estejam cheios para que as bombas sejam ligadas.

O rompimento das juntas de dilatação dos tanques é visto como uma fatalidade. E a equipe da autarquia ainda não sabe apontar o que pode ter ocorrido. Os tanques têm mais de 30 anos. “Não sabemos ainda por qual razão acabou sendo perfurado, soltou e provocou o vazamento”, acentua Faboci atentando que, concluído o serviço, será feita esta análise.  O diretor de Obras admite que este tipo de serviço repercute negativamente por comprometer o abastecimento, mas pontua que é essencial neste momento.

MAIS

Paralelo a este serviço, o Samae fará outra obra na captação de água bruta visando contribuir para o aumento da vazão na ETA. Um instrumento será injetado nas duas adutoras de água bruta que precisam passar por limpeza para retirada das incrustações. Além disso, a autarquia faz obra para instalação de mais uma bomba ampliando a potência de bombeamento para a Zona Sul.

Previous post

Cidade soma 33 óbitos e tem 19 pacientes internados em UTI

Next post

IBGE: desemprego supera média nacional em 15 estados