Home»Cidade»Fase Amarela: decreto municipal estabelece protocolos

Fase Amarela: decreto municipal estabelece protocolos

O documento também determina o horário de funcionamento dos setores liberados na nova fase do Plano São Paulo

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Como Mogi Guaçu e Mogi Mirim fazem parte do DRS XIV (Departamento Regional de Saúde) de São João da Boa Vista podem avançar para a fase amarela do Plano São Paulo, conforme o anunciado pelo governador João Doria (PSDB). Mas os setores devem ficar atentos aos protocolos geral e setorial específico, sendo este último determinado pelas Administrações Municipais. Os decretos são publicados nos jornais que trazem os atos oficiais dos municípios e têm validade a partir deste sábado (8). E todo o trâmite tem aval das equipes do COE (Centro de Operação Emergencial) em Saúde Pública.

O Estado definiu, por exemplo, que as academias fechadas desde o início da pandemia do novo coronavírus podem voltar a funcionar com capacidade 30% limitada, horário reduzido de 6 horas, agendamento prévio com hora marcada, permissão apenas de aulas e práticas individuais. Aulas e práticas em grupos seguem suspensas. Com relação ao horário, Mogi Guaçu determinou em decreto que os estabelecimentos funcionem de segunda a sexta-feira, das 7 às 10 horas e das 18 às 21 horas, e aos sábados, das 7 às 13 horas. Já Mogi Mirim fez outra opção: caberá aos proprietários definirem os horários – dentro do limite de seis horas diárias – desde que fracionem em, no máximo, três turnos. Os horários deverão ser previamente comunicados à Vigilância Sanitária e fixados em locais visíveis.

Na fase amarela, o comércio poderá funcionar seis horas diárias, portanto, ainda com horário reduzido, mas de segunda-feira a sábado. Em Mogi Guaçu optou-se pelo horário do meio-dia às 18 horas, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 8 às 14 horas. Já em Mogi Mirim, o horário será de segunda a sexta-feira, das 11 às 17 horas, e aos sábados, das 9 às 15 horas.

Os shoppings e boulevard guaçuanos funcionarão de segunda a sábado, das 15 às 21 horas, e aos domingos, do meio-dia às 18 horas. As praças de alimentação poderão funcionar no mesmo horário estabelecido para os restaurantes, bares e lanchonetes, ou seja, de segunda-feira a domingo das 11 às 17 horas. Fora deste horário, estes locais podem seguir com o atendimento delivery. Todos deverão respeitar os 40% de ocupação do local, manter o máximo de seis pessoas por mesa e o distanciamento de dois metros entre as mesas. Os clientes deverão estar sentados e está proibida a colocação de mesas em calçadas. Os locais devem ser mantidos com portas e janelas abertas. Após 14 dias na fase amarela, esses segmentos poderão estender o funcionamento até às 22h00. Confira nesta página os horários definidos para cada setor, em ambas as cidades.

 

ACIMG

O avanço para a fase amarela foi comemorado pela presidente da Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), Sonia Isabel Carinhato Zanuto, após 140 dias entre fechamento e horário reduzido. “Com muita alegria voltaremos a trabalhar em um espaço maior de tempo, porém, não deixando de cumprir com todas as exigências, como o uso de álcool gel, máscaras, lavar as mãos, não levar crianças, manter distanciamento e ir às compras com consciência”, justificou.

Vale pontuar que fica mantida a abertura do comércio neste sábado, 8 às 18 horas, por conta do Dia dos Pais, que é comemorado neste domingo (9).

Previous post

Nas Mogis: GCM interrompe festas rave e funk

Next post

Iluminação da ponte de ferro custará R$ 187 mil