Home»Cidade»HM contratará médicos para reabrir a UPA

HM contratará médicos para reabrir a UPA

Unidade de saúde está fechada há seis anos e meio; danificado após vendaval, prédio foi reformado há três anos

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Fechada há seis anos (completados em fevereiro), a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) “José Augusto de Carvalho Neto”, do Jardim Santa Marta, na região dos Ypês, será reaberta. Para isso, o Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos” está conduzindo licitação para a contratação de médicos. A Administração Municipal definiu a reabertura para o dia 15 de outubro. A data foi anunciada em reunião realizada para apresentação do plano de retomada dos atendimentos em saúde.

O encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira (11), no Cerâmica Clube, reunindo as equipes da Secretaria Municipal de Saúde. A explanação de dados foi feita pela secretária de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho. A reunião não foi aberta e contou apenas com profissionais das áreas de chefia e coordenação da Pasta.

Em material enviado à imprensa, a Secretaria de Comunicação Social lembrou que a UPA foi equipada durante a pandemia, quando foram criados 37 leitos clínicos para pacientes de Covid-19. “O hospital de campanha foi criado em respeito às recomendações do próprio Ministério da Saúde, tornando o Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos” o hospital para casos Covid-19”, justifica.

Com a reabertura da unidade do Jardim Santa Marta, o município passará a contar com duas UPAs. A outra funciona no antigo PPA (Posto de Pronto Atendimento), no Jardim Novo II.

 

FECHAMENTO

A UPA do Jardim Santa Marta foi inaugurada em 2012, mas em fevereiro de 2014 um vendaval destelhou o imóvel e inviabilizou a continuidade do atendimento. A reforma foi cobrada por moradores e vereadores, porque o local ficou dois anos sem nenhuma melhoria. Até mesmo protesto houve na porta da unidade.

A reforma foi iniciada em abril de 2016 e concluída em junho de 2017. Mas, apesar disso, seguiu fechada, voltando a gerar cobranças. Com a retomada do atendimento na unidade do Santa Marta, o Ministério da Saúde volta a enviar verba de custeio, cerca de R$ 175 mil mensais.

Previous post

Saúde compra câmeras para atender pacientes nos postos

Next post

Psicóloga nunca gostou das idas frequentes ao salão de beleza