Home»Cidade»Ingredion e IP mantém produção e reforçam orientação

Ingredion e IP mantém produção e reforçam orientação

A Ingredion, por exemplo, está com a produção normal e mantém rotina de higiene com os funcionários

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Em tempo de pandemia e na prevenção do avanço do novo coronavírus, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins de Mogi Mirim e Região está orientado os setores sobre as medidas e higiene. E o retorno tem sido positivo por parte das empresas, independentemente do número de colaboradores. Afinal, o setor abrange desde a Ingredion, empresa multinacional, às padarias, por exemplo.

Segundo o presidente do sindicato, Daniel Constantino Pedro, o Tita, a Ingredion está com a produção a todo vapor, pois é a maior fornecedora de insumos dos derivados de milho voltados aos setores de alimentação e farmacêutico. “É a maior na produção de glucose que está presente nos produtos que levam qualquer tipo de açúcar e estão disponíveis nas prateleiras dos supermercados”, acentua.

Tita disse que, no caso da multinacional, as medidas já foram adotadas, inclusive a aferição da temperatura dos funcionários. “E também recomendados que mantenham em casa os que tenham doença crônica e aqueles com 60 anos ou mais, sendo as medidas válidas também para os funcionários das terceirizadas”, detalha. Com este retorno positivo por parte das empresas, ele acredita que os funcionários estarão protegidos.

O sindicalista adianta que reforçará o pedido para que a empresa mantenha uma lavanderia no local, evitando que o funcionário leve a roupa de trabalho pra casa. “É uma reivindicação antiga e, neste momento, seria importante, reforçando os cuidados com a higiene”, analisa.

A Ingredion tem cerca de 550 funcionários.

PAPEL E CELULOSE

Através da assessoria de imprensa, a International Paper informou como os produtos que fabrica são componentes cruciais das cadeias de suprimentos, necessários para produzir e entregar alimentos, produtos farmacêuticos, produtos de higiene e suprimentos de emergência, as agências governamentais do mundo todo os definiram como “indústria essencial”. “Por isso, vamos continuar operando nossas fábricas e plantas, ajudando a garantir que estes itens estejam disponíveis nos estabelecimentos de saúde, nos supermercados e nas residências”, justifica.

Desde o início de março, a multinacional tem adotado medidas no sentido de coibir a propagação do vírus, tais como trabalho remoto para os profissionais administrativos (home office), restrição de viagens de profissionais dentro e fora de áreas com altos níveis de covid-19, afastamento de profissionais expostos a um indivíduo diagnosticado com esse vírus ou sintomas de doenças respiratórias, assim como a proibição do acesso de terceiros às instalações da IP.

Previous post

GCM intensifica policiamento em área central

Next post

Comércio: Guarda Civil continua trabalho de fiscalização