Home»Destaque na Home»Ladrões morrem ao trocar tiros com a PM

Ladrões morrem ao trocar tiros com a PM

Criminosos foram surpreendidos pelos policiais no momento em que deixavam a casa que estavam roubando

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Dois assaltantes morreram durante um assalto no início da noite da última quarta-feira (27), em uma residência, no Recanto do Itamaracá, em Mogi Guaçu. No Boletim de Ocorrência da Polícia Civil, os policiais militares que atenderam a ocorrência relataram que estavam em patrulhamento na viatura da Força Tática, quando foram informados que um roubo estava em andamento em uma casa da Rua Sebastião Franco de Almeida Filho. Quando a equipe da PM chegou na frente da residência notou que o portão eletrônico estava parcialmente levantado, sendo que logo em seguida uma caminhonete Toyota/Hilux arrebentou o portão e saiu da garagem.

Três policiais militares estavam fora da viatura e, de imediato, o motorista da caminhonete apontou uma arma de fogo calibre 38 na direção deles, que para se defenderem atiraram contra o motorista que foi identificado como sendo Ryan Apolinário da Costa, 18. Ele chegou a ser socorrido até a Santa Casa, mas morreu antes mesmo de chegar ao hospital. Após Costa ser baleado, os policiais abriram a porta traseira da caminhonete e depararam-se com Leonardo Fagundes do Couto, 19, que efetuou três disparos com um revólver calibre 38 contra a equipe policial. Os tiros dados por Couto falharam e ele foi baleado por dois tiros, sendo que morreu no local.

A vítima do assalto, um comerciante, 66, relatou que chegou a sua casa com a caminhonete e antes do portão eletrônico fechar por completo foi surpreendido e rendido pelos assaltantes, que estavam deixando a residência levando o carro da vítima, duas televisões, três celulares e R$ 420 que foram recuperados e devolvidos ao comerciante. As armas de fogo usadas pelos assaltantes foram apreendidas. O IC (Instituto de Criminalística) esteve no local e realizou os trabalhos de perícia. O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ) como roubos, homicídio simples e morte decorrente de intervenção policial pelo delegado de plantão Erivan Vera Cruz, que informou que um dos criminosos possuía passagem pela polícia de quando ainda era adolescente.

O delegado também esclareceu que tanto as vítimas quanto os policiais envolvidos na ocorrência relataram que o roubo foi cometido apenas pelos dois assaltantes, que acabaram mortos, sendo que não havia outros integrantes com eles. O delegado titular da CPJ Alessandro Serrano Morcillo instaurou um inquérito policial para apurar o caso. Os dois assaltantes eram de Mogi Guaçu e foram sepultados no dia seguinte no Cemitério Santo Antônio.

Previous post

21 novos positivados em apenas 24 horas

Next post

Homem descumpre medida protetiva e esfaqueia a ex