Home»Destaque na Home»Mães reclamam de falta de transporte

Mães reclamam de falta de transporte

Grupo de mães se reuniu com vereadores e representantes da Educação, na tarde desta sexta-feira, na Câmara

2
Shares
Pinterest WhatsApp

Um grupo de mães que mora no Residencial Ypê Amarelo esteve na Câmara Municipal reunido com representantes da Secretaria de Educação e da Diretoria Regional de Ensino. A reunião foi marcada pelo vereador Luís Carlos Nogueira, o Carlos Kapa (PSD), e também contou com a participação dos demais vereadores.

As mães reivindicaram a continuação do transporte gratuito para seus filhos que estão matriculados em escolas localizadas nos bairros Jardim Santa Cruz, Jardim Guaçuano e na região do Alto dos Ypês.  “Sabemos que a lei garante o transporte gratuito aos alunos e queremos que essa lei seja cumprida, porque nossos filhos começaram as aulas tendo o transporte e, de repente, esse benefício foi tirado sem explicações”, alegaram.

A supervisora de ensino da Diretoria Regional de Ensino, Regina Navas Santos, explicou que existe um sistema de georreferenciamento que quando os pais informam o endereço no momento da matrícula já mostra a escola mais próxima do endereço. “Quando o aluno é matriculado em outra escola, mais distante de seu endereço, a obrigatoriedade de fornecer o transporte deixa de existir. No caso do Ypê Amarelo, os alunos deviam estar matriculados na escola do Jardim Santa Cruz, que é mais próxima do Ypê Amarelo”, pontuou.

Paulo e Regina
Paulo e Regina

No entanto, as mães alegaram que não tiveram esta informação tão precisa e que foram orientadas a matricular seus filhos, sem nenhuma ressalva, em qualquer escola que estivesse localizada naquela região. “Foi quando muitas de nós matriculamos nossos filhos na escola do Jardim Guaçuano e também do Alto dos Ypês. Não temos nenhum tipo de reclamação quanto às escolas e ao ensino. Nosso problema é o transporte que foi suspenso”, reforçou o grupo.

O supervisor de ensino da Secretaria de Educação, Paulo Paliari, afirmou que será preciso fazer um levantamento para identificar os nomes dos alunos que moram no Ypê Amarelo e onde estudam para saber caso a caso. “Temos 299 alunos que moram no Ypê Amarelo e o direito ao transporte é de todos. Não podemos beneficiar apenas um grupo de alunos. Existe uma regra e temos por obrigação cumpri-la em benefício de todos”, afirmou.

O transporte escolar está sendo oferecido por meio de fretamento para os alunos abaixo dos 12 anos e que residem próximos às escolas de seus bairros. O transporte por passe escolar também está garantido aos alunos com idade acima dos 12 anos. “Todos que estão indo para a escola do Santa Cruz e que moram no Ypê Amarelo têm direito ao passe escolar, a partir do 6º ano. Porém, eles estão estudando na escola do Jardim Guaçuano e não querem mudar de escola”, concluiu Paliari, que irá dar uma resposta efetiva ao grupo de mães na próxima sexta-feira (3).

Reunião Vereadores Moradores Ipê Amarelo Ônibus EscolarReunião Vereadores Moradores Ipê Amarelo Ônibus Escolar

Previous post

Dom Vilar reforça papel da Igreja na política

Next post

“Proibidão da Praça” chega ao Tupec