Home»Política»Marcos Antonio retira pré-candidatura em apoio a Daniel Rossi

Marcos Antonio retira pré-candidatura em apoio a Daniel Rossi

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O empresário Marcos Antonio (sem partido) foi um dos primeiros que confirmou a intenção de disputar a Prefeitura de Mogi Guaçu nas eleições desse ano. Até então, ele estava filiado ao PSD e tinha ainda como aliado o PSL. Porém, o empresário mudou os rumos e optou pelo apoio nas eleições de novembro.

Marcos Antonio justifica motivo particulares para não enfrentar o pleito desse ano e, por isso, fez um estudo de qual candidato teria seu apoio. “Falei com quase todos os pré-candidatos, assim que eu decidi não disputar as eleições por motivos particulares. Não tenho nada contra nenhum dos pré-candidatos que aí estão, mas minha decisão foi pelo Daniel Rossi”, confirmou.

Para o empresário, o pré-candidato do PL é o que está melhor preparado para a função de prefeito. “Acredito que chegou a oportunidade dele. Na minha visão política, é o melhor candidato ao cargo, pois é o que está mais preparado para o assumir o cargo”, comentou ao destacar que o pré-candidato, que é vice-prefeito, irá buscar investimentos em Brasília e já mostrou força ao conseguir os dois viadutos para a cidade. “O Daniel vai conseguir trazer investimentos de Brasília e teremos anos difíceis por conta da pandemia. Conheço ele há mais de 20 anos e vai ter meu total apoio”.

Na avaliação de Marcos Antonio, o eleitorado irá procurar por candidatos que pregam a estabilidade. “A população procura por estabilidade ainda mais nesse período de instabilidade e ele foi minha decisão por causa disso também”, justificou.

Marcos Antonio destacou também que uma proposta do pré-candidato Daniel Rossi foi fundamental para sua escolha: a busca por empresas. “Eu tinha como proposta criar um setor na Prefeitura para buscar empresas e gerar emprego e ele comentou sobre isso comigo. É uma bandeira que eu defendia e, agora, vamos defender juntos”.

 

PSD

Sobre a saída do PSD, Marcos Antonio explicou que ela aconteceu por divergências com o diretório estadual, que exigia que o partido tivesse um candidato a prefeito ou pelo menos a vice-prefeito na chapa que fosse apoiar. Por isso, o empresário optou pela desfiliação. “A pressão aqui na cidade e no diretório para que eu não apoiasse o Daniel foi muito grande. Além disso, o PSD queria uma candidatura e isso não sendo possível preferi sair. Sempre priorizei pessoas e não o partido”, ressaltou.

Segundo ele, o grupo que estava com ele no PSD confirmou que continuará com o apoio ao pré-candidato Daniel Rossi e que uma futura filiação ainda será definida mesmo recebendo alguns convites. “Sem pressa, pois a prioridade, agora, é o apoio ao Daniel Rossi”.

Marcos Antonio estava filiado ao PSD desde 2014 e foi secretário de Educação entre janeiro de 2009 e julho de 2011, durante o governo do ex-prefeito Paulo Eduardo de Barros, o Dr. Paulinho (MDB). Foi duas vezes candidato a prefeito da cidade.

Previous post

Tome Nota da edição de sábado, dia 5

Next post

Editorial: Escolas abertas só em 2021