Home»Cidade»Martinho Prado: custo inviabiliza execução de projeto

Martinho Prado: custo inviabiliza execução de projeto

Sem a ponte metálica, a Prefeitura tem planos para instalar no local uma travessia com o uso de aduelas paralelas

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A Prefeitura descartou a construção de ponte metálica provisória pelo exército na Estrada Vicinal Governador Almino Afonso, em Martinho Prado Júnior. O motivo da negativa é o custo apresentado para a execução do projeto: R$ 1,3 milhão. Apenas a cabeceira seria mais da metade deste valor, cerca de R$ 800 mil, custo que teria de ser arcado pelo município. Com isto, optou-se pela construção de travessia orçada em R$ 500 mil.

“É um valor alto para uma ponte provisória. Por isso, vamos fazer uma travessia com o uso de duas aduelas paralelas de 3,5 por 2,5 metros”, justificou o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli. Para agilizar o início da construção, ele prevê que o projeto entre em dotação orçamentária pelo regime emergencial. Isto porque, pelo trâmite licitatório levaria 90 dias, no mínimo.

O projeto da ponte provisória foi apresentado mês passado após visita técnica de oficiais 2º Batalhão de Engenharia do Exército de Pindamonhangaba. A proposta já era de ponte metálica que seria instalada sobre esta base (cabeceira) que deveria ser custeada pelo município. Todavia, o valor ficou acima do esperado e, além disso, Salvador explicou que a estrutura não poderia ser usada para a travessia definitiva. “Eu teria que gastar duas vezes, sendo que não temos recurso nem para uma”, comentou. Isto porque, a travessia definitiva seria construída ao lado da ponte provisória. O projeto está em fase final de elaboração. A construção da travessia deve levar cerca de 90 dias.

A ponte que liga Mogi Guaçu ao Distrito de Martinho Prado caiu no dia 27 de fevereiro, após uma forte chuva. Um desvio próximo ao local tem garantido que veículos transitem. A linha Martinho Prado-Mogi Guaçu voltou a operar por esse desvio, que é uma estrada de terra.

Previous post

Pontes: autorizada obras na Brasil e Trabalhadores

Next post

Dengue: Mogi e Guaçu somam mais de 2,7 mil casos