Home»Destaque na Home»Morte no trânsito é registrada como homicídio culposo

Morte no trânsito é registrada como homicídio culposo

Motorista envolvido afirma que ação foi provocada pela vítima

24
Shares
Pinterest WhatsApp

Por Alair Junior

O ajudante Maycon Willian Pedroso dos Santos, de 22 anos, morador do Jardim Igaçaba morreu na noite deste domingo (26), horas depois de uma colisão entre um carro e uma moto, ocorrida na entrada do bairro. Ele conduzia a Honda 150cc e levava na garupa Wesley Julio da Silva, de 18 anos, também morador do Jardim Igaçaba, que sofreu ferimentos graves e precisou ser submetido a uma cirurgia de emergência.

O veículo Peugeot 307, prata, envolvido na batida era dirigido pelo bombeiro civil Ronaldo Rafael Anselmo Pereira, de 31 anos, morador do Jardim Canaã II. Ronaldo não se feriu e acionou socorro para as vítimas.

Maycon
Maycon

Segundo o Boletim de Ocorrência, por volta das 19h00, a Guarda Civil Municipal foi informada sobre um acidente. Ao chegarem ao local, os GCMs Fernandes, Daniela, Sergio e Edson encontraram o Peugeot, com placas de Mogi Mirim, parado no prolongamento da Avenida Júlio Xavier da Silva e uma Honda 150cc, preta, placa de Mogi Guaçu no barranco. As equipes de resgate do Samu e dos Bombeiros socorriam Maycon e Wesley.

Foi Ronaldo quem esclareceu aos guardas o que aconteceu. Ele explicou que, acompanhado por sua esposa e filhas, a família seguia para uma igreja. Ao passar pela Avenida Júlio Xavier da Silva, no Parque Cidade Nova, o motorista deparou-se com a moto das vítimas trafegando pela contra mão e sobre a calçada.

Em seguida, o motoqueiro retornou e, ao ultrapassar pela direita, atingiu intencionalmente, o retrovisor do carro. Ronaldo relatou que foi atrás do motoqueiro com o intuito de anotar a placa da moto e informar a polícia.

No entanto, quando aproximou-se o garupa colocou a mão embaixo da camiseta fazendo menção de estar armado, o que o assustou. Para evitar um confronto e proteger sua família, Ronaldo desviou pela Rua Antônio de Freitas e, passando em frente ao ginásio do Furno, entrou no Jardim Igaçaba. Porém, ao passar pela rotatória do bairro, foi novamente surpreendido pelos motoqueiros que surgiram na sua frente, vindo pela contra mão. Ele tentou desviar, mas o condutor da moto voltou a cercar seu carro causando a colisão frontal que prensou as vítimas no barranco.

Acidente Moto x Carro

Na Central de Polícia Judiciária, o caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor. Ronaldo vai responder ao processo em liberdade.

O corpo de Maycon foi transferido da Santa Casa para o IML (Instituto Médico Legal) para procedimentos funerários e Wesley segue internado na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). O local do fato e os veículos foram periciados pela Polícia Cientifica, a pedido do delegado Anderson Cassimiro, e liberados em seguida.

Acidente Moto x Carro

Previous post

“Arte & Mãos” pode chegar à Capela

Next post

Ypê Amarelo: prestações já estão disponíveis