Home»Cidade»Mutuários têm até 2ª feira para se mudar

Mutuários têm até 2ª feira para se mudar

Promoção Social fará mutirão para realização da vistoria no bairro; casas vazias serão notificadas à Caixa

39
Shares
Pinterest WhatsApp

Termina na próxima segunda-feira (27) o prazo para beneficiários ocuparem as casas do Residencial Ypê Amarelo. É quando vencem os 30 dias de prazo concedidos a partir da data da entrega das chaves, o que ocorreu em 27 de janeiro. O bairro passará por vistoria no mês de março pela equipe da Secretaria de Promoção Social. O trabalho será em esquema de mutirão.

As moradias que não estiverem devidamente ocupadas ou estiverem ocupadas irregularmente, ou seja, por pessoa que não seja o beneficiário terão os dados repassados à Caixa. A equipe da Promoção Social enviará notificação para o agente financiador do Programa Minha Casa, Minha Vida. Cabe apenas à Caixa adotar as medidas cabíveis para a retomada do imóvel e indicar a próxima família da lista dos suplentes para assumir o imóvel.

A secretária de Promoção Social, Mariana Martini, esclarece que nada justifica o fato de os beneficiários não terem se mudado para o imóvel dentro do prazo estabelecido. “É um programa social e as pessoas que tiveram esta oportunidade é porque estavam precisando”, diz, relatando que a proposta é que o mutirão consiga vistoriar as 1,4 mil casas em um dia de trabalho. Com isto, apenas as questões pontuais, ou seja, imóvel sem o beneficiário porque o casal trabalha, por exemplo, é que voltará a ser visitado.

Casas Ipê AmareloEm comunicado publicado no final de semana pela Secretaria de Promoção Social foi explicado que não há sobras de moradias no Ypê Amarelo. Mariana adianta que também não há inscrições abertas nem atualização de cadastro para novas moradias. “O prefeito está fazendo gestão neste sentido, mas não temos inscrição para novo empreendimento”, esclarece. Isto porque, erroneamente, por meio das redes sociais, estão divulgando um novo empreendimento: Ypê Roxo.

 

VAZIAS

A existência de casas vazias é uma realidade no Ypê Amarelo, conforme a Gazeta constatou na manhã desta segunda-feira (20). Mas há várias situações. Há casas vazias em que se pode observar que o beneficiário sequer se preocupou em visitar, fazer uma limpeza, ou seja, não há nenhum sinal de que pretende murar, por exemplo.

Em outras unidades pedreiros trabalham na construção do muro, indicativo de que o beneficiário espera pela conclusão do serviço. Existem aquelas com muros iniciados e que podem indicar sinal de que o trabalho é realizado apenas aos finais de semana. Outras ainda só têm um pouco de terra e alguns tijolos na frente ou apenas uma mesa no interior, enfim nenhum indício de morador.

Casas Ipê Amarelo

E os próprios moradores do bairro observam esta realidade. E sabem quais as casas estão “abandonadas” e quais os moradores estão cuidando da finalização do muro para mudar. Um morador conta que chegou a telefonar para a vizinha na tentativa de dividir as despesas do muro de divisa das moradias, mas nem lhe deram atenção. Segundo ele, ninguém nunca foi sequer conhecer o imóvel.

Casas Ipê AmareloO bairro já tem até mesmo casa com vidros e porta quebrados, mas a situação é decorrente de problemas de família. Mas vale pontuar que a mudança para o imóvel deve ser feita tendo ou não muro, pois o prazo final de mudança é a próxima segunda-feira (27).

Previous post

Artigo: Uma nova Câmara Municipal. Será?

Next post

Bispo Dom Vilar visita vereadores e o prefeito