Home»Destaque na Home»Polícia Militar visita mulheres com medida protetiva

Polícia Militar visita mulheres com medida protetiva

As mulheres e seus familiares são orientados e também recebem apoio da equipe da PM

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O 26º Batalhão de Polícia Militar do Interior, com sede em Mogi Guaçu, iniciou em Mogi Mirim um projeto em defesa da mulher vítima de violência doméstica. O objetivo da ação é realizar operações pontuais de visitas a mulheres vulneráveis que possuem medida protetiva de segurança para prevenir e reprimir a violência no ambiente doméstico. As primeiras visitas já estão acontecendo e são realizadas por uma equipe policial treinada para atender esse tipo de ocorrência.

As mulheres e seus familiares são orientados e também recebem apoio da equipe que coloca todo o controle das visitas em um relatório, assim como informações pertinentes a segurança da mulher atendida. Para conseguir realizar a patrulha, a PM está tendo o apoio da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) e do Ministério Público, que auxiliam na coleta de informações que irão subsidiar o planejamento, principalmente para conseguir identificar as mulheres que precisam de acompanhamento.

O projeto é uma iniciativa do comandante Interino do 26º BPM/I, major PM Adriano Daniel, que contou com o apoio do capitão PM Antônio Marcos Sanches de Toledo, comandante da 2ª Companhia de Mogi Mirim. De acordo com o major, a ideia do trabalho surgiu após a cidade registrar dois casos de feminicídio em menos de trinta dias no último mês de novembro com as mortes de Genésia Maria de Souza, 42, e Mariana Mafei, 30. Vale lembrar que ambas foram assassinadas por seus ex-companheiros que não aceitavam o fim de seus relacionamentos.

“Estaremos nos dedicando dando nossa parcela de contribuição com as visitas para saber dessas mulheres se elas estão sendo maltratadas ou perseguidas”, completou major Daniel que pede que denúncias de violência contra a mulher sejam feitas no telefone 190 da PM e também no 153 da Guarda Civil Municipal. “Em qualquer situação de iminente de violência acione os órgãos competentes”.

O major enfatizou que o projeto está em andamento em Mogi Mirim, sendo que na última quarta-feira (15), ele já solicitou aos comandos dos demais municípios que compreendem o Batalhão que são Mogi Guaçu, Estiva Gerbi, Itapira, Holambra, Santo Antônio de Posse, Pedreira e Jaguariúna, que também iniciem o programa. “Solicitei que eles façam contato com as DDMs e o Ministério Público, a fim de buscar informações sobre mulheres que estão com medida protetiva em seu favor, para que a PM possa colaborar com a segurança dessas mulheres”, finalizou.

Previous post

Moradores reclamam de descaso com área verde

Next post

CULTURA, 18 de janeiro de 2020