Home»Destaque na Home»Prefeitura aguarda aval da Caixa para notificar empresas

Prefeitura aguarda aval da Caixa para notificar empresas

Salvador Franceli está otimista com a retomada das obras

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A Prefeitura encaminhou para a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal de Piracicaba a publicação da lei 5.413, aprovada pela Câmara, sobre a readequação do artigo 2º da Lei 5.174 de 27 de novembro de 2018, referente ao Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. O projeto prevê investimentos de R$ 29 milhões para obras de mobilidade, como a construção de uma ponte sobre o Rio Mogi Guaçu, na Avenida dos Trabalhadores, e de uma outra passagem na Avenida Brasil, também sobre o rio. A readequação da lei foi realizada a pedido da Caixa, para assegurar as garantias de pagamento do financiamento.

A lei aprovada foi sancionada pelo prefeito Walter Caveanha (PTB) e a publicação ocorreu na quarta-feira (12), quando a Caixa recebeu toda documentação. Agora, a Administração Municipal aguarda apenas um retorno da Caixa para dar continuidade às obras, que foram paralisadas em maio. Três empresas foram contratadas por meio de licitação para a execução destas obras. A Avenida Brasil, por exemplo, será totalmente duplicada, a Avenida dos Trabalhadores receberá todas as benfeitorias necessárias, incluindo a construção de uma ciclovia, e será feita a fase 1 da Avenida Alíbio Caveanha, localizada no Jardim Novo, utilizando a Avenida Clara Lanzi Bueno como via marginal de acesso a imóveis comerciais e residenciais daquela região.

O secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, comentou que notificaria as empresas, a fim de que elas já comecem a preparar o reinício das obras. A preocupação é com relação ao trabalho de mobilização. “Vou aguardar um documento da Caixa para enviar uma notificação das empresas para o reinício das obras. Eles vão ter que fazer a mobilização novamente e isso me preocupa, porque numa obra a desmobilização não é computada no orçamento, mas a mobilização é. Provavelmente, esse pessoal vai querer ser ressarcido, mas tomara que não”, ressaltou.

Sobre as obras que estavam em andamento, Salvador enfatizou que, agora, a meta é recuperar o tempo perdido. “Agora, é só tentar recuperar esses três meses, porque a Alíbio Caveanha devia estar pronta junto com a outra fase e a pista de caminhada da Trabalhadores inteira pronta para a população usar”, lembrando que irá iniciar também a iluminação da Avenida dos Trabalhadores.

Segundo o secretário, a empresa responsável pela construção das duas pontes- Brasil e Trabalhadores- já tem a ordem de serviço para iniciar os trabalhos. “Foram dadas as ordens de serviço e o pessoal já teve a primeira medição. A mobilização deles deve começar nesse mês com a chegada dos equipamentos para sondagem e limpeza do local”, confirmou.

Sobre a Avenida Brasil, a Secretaria de Obras terá que resolver um problema detectado no solo da via. “Nós estamos procedendo um estudo lá porque deu um problema muito sério de troca de solo. Houve um encharco ali e, com a sondagem que nós fizemos, houve a constatação de um solo podre de um aterro mal feito que foi realizado há muito tempo atrás. Achamos um solo imperfeito para a construção do pavimento. Então, provavelmente vamos ter que fazer um estudo, mas não implica nada na ponte e dá para fazer onde o solo está perfeito”, explicou.

Previous post

Editorial: A corrida começou

Next post

São várias as regras a serem seguidas, segundo decreto