Home»Cidade»Prefeitura cumpre reintegração de posse no Canaã – Veja Vídeo

Prefeitura cumpre reintegração de posse no Canaã – Veja Vídeo

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Na manhã desta terça-feira (15), a Prefeitura de Mogi Guaçu deu início no cumprimento de uma reintegração de posse de uma área verde localizada na Rua Maria Aparecida Barbieri, no Jardim Canaã.

Há mais de 15 anos, o terreno, que pertence a Prefeitura, foi invadido e abrigava duas famílias que construíram suas casas de alvenaria no local.

Equipes da Guarda Civil Municipal, Polícia Militar e secretaria de Promoção Social, acompanharam o oficial de Justiça que fez valer a decisão de demolição das casas, limpeza e desocupação da área.

No período da tarde, caminhões e máquinas da secretaria de Serviços Municipais, a SSM, deram início aos trabalhos assim que os três moradores do local retiraram seus pertences dali.

Avisados na última quarta-feira (9) de que a reintegração de posse aconteceria Abel Félix de Souza, de 80 anos, e Joanis da Costa Barreto, 66 anos, moradores da área, disseram que foram pegos de surpresa com a decisão.

Isso porque, ambos esperavam ter no mínimo 15 dias para retirarem seus pertences e materiais do local. “Faz noites que eu e minha mulher não dormimos de medo, eu não estou devendo nada para polícia, mas do jeito que falaram comigo foi assustador”, relatou seu Abel.

Já seu Joanis disse que estava fazendo sua mudança para outro terreno baldio. “Eu fiz inscrição para pegar uma casa pelo município, mas nunca fui contemplado e agora, não tenho para onde ir”, pontuou.

O defensor público Thiago Ramos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) que tem seu Joanis como cliente também acompanhou os trabalhos e lamentou a falta de representantes da Promoção Social no local durante a demolição. “Nós esperávamos que houvesse a suspensão da decisão e o uso do bom sendo. Agora, vamos aguardar que eles sejam encaminhados para um bom lugar porque eles estão saindo daqui para lugar nenhum”, enfatizou Ramos.

A secretária de Promoção Social, Mariana Martini informou que os ocupantes da área são acompanhados por assistentes sociais desde 2013 e que todos eles receberam apoio para serem encaminhados a suas famílias, sendo que apenas seu Joanis ficará em outro terreno que foi cedido por um de seus vizinhos.

Segundo a secretária, ele recusou os serviços do Albergue e da Casa Abrigo.

Mariana também disse que todos os ocupantes da área tem renda mensal e serão inscritos no programa habitacional do município, sendo que terão que atender aos critérios como o tempo de município, por exemplo.

 

 

 

 

 

Previous post

GAZETA GUAÇUANA, 12 de setembro de 2020

Next post

Reforma do Centro de Saúde não altera atendimento