Home»Cidade»Primeira morte é registrada em Mogi Guaçu

Primeira morte é registrada em Mogi Guaçu

Idoso de 83 anos foi sepultado no Cemitério da Praça da Bíblia; não houve velório, conforme exigem as normas sanitárias

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Esta semana, Mogi Guaçu registrou a primeira morte pelo novo coronavírus, a Covid-19. A vítima foi Orlando Barbosa, 83 anos, que começou a apresentar os sintomas da doença após o retorno de uma viagem feita a São Paulo. A morte aconteceu no final da tarde de terça-feira (7) e o sepultamento na manhã de quarta-feira (8), no cemitério da Praça da Bíblia. Como exigem as normas sanitárias para casos confirmados ou suspeitos de coronavírus, o caixão foi lacrado e não houve velório. Condições estas que também constam de decreto municipal.

A Gazeta apurou que para evitar contato e, desta forma, reduzir os riscos de contaminação, o corpo foi colocado em saco plástico e saiu do HM dentro do caixão lacrado que foi levado à sala 4 do velório do cemitério da Praça da Bíblia. O espaço foi reservado para óbitos decorrentes de suspeita ou confirmação da Covid-19.

No caso dos coveiros, o responsável pela SSM (Secretaria de Serviços Municipais), Luiz Martini Neto, explicou que a equipe está usando os mesmos uniformes, porém acrescidos de máscaras. “O sepultamento é feito sem risco de transmissão porque o caixão está lacrado”, pontua lembrando que não há velório para evitar aglomeração.

No caso da vítima da Covid-19, o corpo foi levado ainda na noite de terça-feira para o velório e sepultado na manhã do dia seguinte após os trâmites burocráticos, como recolhimento de taxas. Dois dos cinco filhos de Orlando acompanharam o sepultamento, ambos com máscaras. Luiz atenta que a Vigilância Sanitária deu todas as orientações à equipe da SSM, do setor de cemitérios, e também às funerárias. “Estamos seguindo todas as recomendações”, frisa.

O artigo 2º do decreto 24.391, acrescentou o parágrafo que limita em velórios a permanência de 20% da capacidade máxima dos locais, preferencialmente com parentes mais próximos. “Fica ainda limitado a duas horas os velórios quando não se trata de casos suspeito ou confirmado de covid-19, sendo que nestes casos não poderá ocorrer velório”.

O decreto traz ainda que os velórios permanecem fechados das 18 horas às 7 horas.

Previous post

Artigo: Fiquem em casa

Next post

Prefeitos mantêm decretos até dia 22