Home»Cidade»Quarentena: flexibilização começa a partir do dia 8

Quarentena: flexibilização começa a partir do dia 8

Prefeitura decide que Acimg e representantes de bulevares e shopping devem apresentar planos de ação para aval da Saúde

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A flexibilização da quarentena foi tema de reunião entre autoridades municipais guaçuanas, representantes da Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), dos bulevares e do shopping. O encontro realizado na manhã de ontem (29) foi longo, mas houve um consenso entre as partes de que há regras a serem seguidas nesta retomada que acontecerá a partir do dia 8 de junho.

A reunião foi exatamente para alinhar a reabertura dos setores. Entretanto, esta flexibilização só acontecerá depois que o COE (Comitê de Operações Emergenciais) e o Conselho Municipal de Saúde avaliarem e aprovarem os planos de trabalho que deverão ser apresentados pela Acimg, boulevares e shopping. Tudo seguindo aos critérios listados pela Prefeitura. Planos estes que também têm que ser validados pela Vigilância Sanitária.

Portanto, a Prefeitura publica decreto neste sábado (30) regulamentando os pré-requisitos necessários para que os setores, com parâmetros de abertura previstos na fase dois do Plano São Paulo, possam apresentar suas propostas para a retomada da atividade se baseando no decreto estadual.

A Gazeta apurou que, a princípio, o município não ofereceria a possibilidade de flexibilização diante da análise do aumento de casos e do índice de isolamento social. Isto porque, com base nestes dados, que estão entre os cinco itens listados pelo Governo Estadual, Mogi Guaçu está no limite para ingressar na faixa vermelha. Mas, depois da reunião ficou decidida a reabertura do comércio, por exemplo, por apenas quatro horas diárias. São este e outros detalhes de cada setor envolvido que serão conhecidos no decorrer da próxima semana. Medida esta que já foi adotada, por exemplo, pela Prefeitura de Itapira que, aliás, inclui a liberação das igrejas.

“É importante reforçar, sobretudo, que a quarentena não terminou e que o isolamento social precisa ser respeitado. Mogi Guaçu, nesses últimos dias, registrou um aumento considerável de casos notificados e positivos”, trouxe texto publicado pela Prefeitura.

COMÉRCIO

O superintendente da Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), Adenilson Junior dos Reis, adiantou que a instituição ficou responsável pelo plano de ação que abrangerá comércio, serviços, imobiliárias e escritórios. “Vamos apresentar estes planos na próxima semana para avaliação e a liberação das atividades a partir do dia 8 de junho, conforme foi estabelecido na reunião”, frisou.

A Gazeta manteve contato com as assessorias do Buriti Shopping, do Boulevard Rio e Boulevard Bandeirantes, mas não se manifestaram.

 

PREFEITURA

Por sua vez, o chefe de Gabinete, Bruno Franco de Almeida, avaliou como positiva e participativa a reunião com os setores. “Tive conhecimento de cidades que tiveram este contato com sociedade civil e Poder Público para poder de forma segura fazer com que a economia retome seu ritmo natural”, pontuou.

Com isto, foi estabelecido que os planos de trabalho envolverão protocolos de segurança, higienização, testagem tanto dos funcionários como dos clientes dos setores abrangidos. “Estre protocolos serão aprovados pelo COE e Conselho Municipal de Saúde, para que depois possa permitir os decretos autorizativos para abertura do comércio”, reforçou.

Previous post

Em Mogi, queda chega a cerca de R$ 16 milhões

Next post

Cabeleireiro aposta no retorno com restrições