Home»Cidade»Saúde intensifica vacinação na Zona Rural

Saúde intensifica vacinação na Zona Rural

Prefeitura emite nota esclarecendo que não há motivos para alarde, pois o que houve foram interpretações equivocadas

0
Shares
Pinterest WhatsApp

No final da tarde de ontem (6), a Secretaria de Comunicação Social emitiu nota para esclarecer alguns pontos sobre a vacinação contra a febre amarela. Isto porque, como as demais cidades sob a jurisdição da Diretoria Regional de Saúde de São João da Boa Vista, Mogi Guaçu consta de área de recomendação de vacina em razão da localização próxima a áreas de risco. No entanto, tal recomendação se aplica aos moradores e trabalhadores da Zona Rural, onde haverá mutirão neste sábado (11).

Interpretações equivocadas desta inclusão do Ministério da Saúde levaram à especulação de que toda a população precisa ser imunizada, o que não procede porque o município não é considerado área de risco. Além disso, em Mogi Guaçu não há nenhum caso autóctone (de contágio local), assim como também em todo o Estado de São Paulo. Mogi Guaçu também não tem nenhum caso importado. 

vacina-contra-febre-amarela“Não há, portanto, nenhum motivo para correr aos postos médicos para receber a vacina indiscriminadamente”, traz a nota. A recomendação do Ministério da Saúde é de que seja reforçada a vacinação na área rural, abrangendo quem resida ou trabalhe nestas localidades, ou ainda quem frequente esta região para fins de lazer, por exemplo. E, claro, aqueles que forem viajar para áreas de risco. A finalidade é estabelecer uma barreira imunológica para evitar que o vírus penetre o território do município.

De acordo com a nota, a vacinação da população rural, estimada em quase 7 mil habitantes, e de quem trabalha na área rural já é realizada em Mogi Guaçu desde 2010 e está sendo intensificada. Neste sábado (11), haverá um mutirão nesta região, mas os detalhes do trabalho serão divulgados no decorrer da semana.

 

ZONA URBANA

Em relação a Zona Urbana, a vacina contra febre amarela é disponibilizada para todos os bebês de 5 a 9 meses desde 2015 e agora também para crianças menores de 5 anos de idade. Quem já tomou as duas doses da vacina está imunizado.

A vacina febre amarela é reconhecidamente eficaz e segura. Entretanto, eventos adversos podem ocorrer, como reações locais e sistêmicas, tais como febre, dor local, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dor no corpo), dentre outros. Atenção especial deve ser dada quando, após administração da vacina de febre amarela, a pessoa apresentar dor abdominal intensa.

Os anticorpos protetores aparecem entre o sétimo e décimo dias após a aplicação, razão pela qual a imunização deve ocorrer 10 dias antes de se ingressar em área de transmissão.

A vacina é contraindicada para pacientes com baixa imunidade, exceto se em condição de risco iminente após avaliação médica, idosos acima de 60 anos ou doentes crônicos, casos também sujeitos a recomendação médica, e pessoas com alergia a ovo.

Previous post

Tome Nota de terça, dia 7

Next post

Mulher perde R$ 450 no golpe do falso parente