Home»Cidade»Sem atendimento, pacientes se revoltam e quebram bancos da UPA

Sem atendimento, pacientes se revoltam e quebram bancos da UPA

0
Shares
Pinterest WhatsApp

A falta de médicos na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), no Jardim Novo II, gerou atos de vandalismo que resultaram na quebra de bancos da área externa. O transtorno foi observado no início da tarde de hoje (6) e a GCM (Guarda Civil Municipal) foi acionada. O vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (Cidadania) também foi ao local e apurou que havia apenas um médico que estava em atendimento de emergência, o que o impediu de atender aos demais pacientes.

 

 

“Das 9 às 14 horas, mais de 120 pessoas ficaram sem atendimento”, comentou o vereador. Ele atentou que havia crianças e idosos entre os pacientes que aguardavam e classificou a situação como desrespeitosa por entender que deveria haver no local dois médicos, no mínimo.

Guilherme conta que manteve contato por telefone com a secretária municipal de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, e foi informado da dificuldade em contratar médicos para os plantões no pronto atendimento. “Mas, não pode ficar assim porque é o único lugar que as pessoas têm para buscar atendimento”, justifica. Isto porque, o Pronto Socorro do Hospital Municipal Dr. Tabajara Ramos está exclusivo ao atendimento de pacientes com suspeita da Covid-19.

Previous post

Partidos oficializam Marçal e professor Edson

Next post

Manifestação: Motoboys querem segurança nas ruas