Home»Cidade»Sem sinalização, bifurcação oferece riscos

Sem sinalização, bifurcação oferece riscos

Motoristas que trafegam pela Rua Mococa, sentido centro/bairro, cruzam a frente de quem vem no sentido oposto para acessar a Rua Marília

5
Shares
Pinterest WhatsApp

Definitivamente os motoristas não se entendem quando o assunto é a bifurcação das Ruas Mococa e Marília, no Parque Itacolomy, especificamente nas proximidades do Cerep. De fato, falta sinalização. Há apenas uma placa à Rua Marília e nenhuma sinalização de solo. Esta semana, alguns moradores reclamaram da situação à Gazeta.

Na Rua Marília há apenas uma placa de sinalização, que é de parada obrigatória, o que indica que o motorista deve dar passagem a quem vem da Rua Mococa. Mas não é isto o que ocorre. Os motoristas entram na Mococa em um desrespeito total à sinalização. Com isto, quem trafega pela Rua Mococa (sentido bairro/centro) tem que ficar atento a quem vem da Rua Marília.

O problema não é diferente no sentido oposto, ou seja, quem trafega do sentido oposto da Rua Mococa (sentido centro/bairro). Há motoristas que querem acessar a Rua Marília e cruzam a frente de quem vem no sentido contrário da Rua Mococa (sentido bairro/centro). “Ninguém respeita nada porque também falta sinalizar ou resolver de vez o problema mudando mão de direção ou qualquer coisa assim. Eles (SOV) sabem mais que a gente porque estudam o trânsito”, comenta João Lozano Lopes.

Reclamação Sinalização ItacolomiMorando a poucos metros do cruzamento e passando pelo local diariamente, Jairo Bueno disse que já chegou a explicar para um motorista de quem é a preferência, pois se tratava de um idoso que por pouco não bateu em seu veículo. “Só existe aquela placa, mas os motoristas não respeitam porque fica confuso com esta questão de quem segue pela Mococa e quer entrar na Marília”, diz, ressaltando a falta de sinalização de solo.

Segundo os moradores, vários pedidos de melhorias foram feitos à SOV porque vários acidentes são evitados no dia a dia graças aos motoristas que trafegam mais atentos. “A gente está certo, mas tem que frear para não bater”, relata Bueno.

 

SOV

“Já estive no local e parece fácil dar um jeito na situação, mas não é bem assim. Estou fazendo um desenho das mudanças e devo finalizar na segunda ou terça-feira. Ainda na próxima semana, começo a colocar tachões por lá”, disse o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli. Ele adianta que a proposta consiste em deixar a Rua Marília para saída do bairro e a Rua Mococa para entrada do bairro. Ou seja, um trecho da Mococa ficará contramão no sentido centro/bairro.

Previous post

Aposentados são vítimas de estelionatos

Next post

Câmara aguarda decisão da Proguaçu