Home»Destaque na Home»Situação de emergência é decretada

Situação de emergência é decretada

Walter Caveanha acompanhou os prefeitos de Mogi Mirim e Itapira e também assinou decreto, nesta semana

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O prefeito Walter Caveanha (PTB) está desde o último sábado (14) discutindo as ações e as medidas que serão tomadas para o enfrentamento do novo coronavírus. Ao longo da semana, diversas reuniões foram feitas e algumas medidas anunciadas. Na última quinta-feira (19), o chefe do Executivo assinou decreto que declara situação de emergência no município por conta da pandemia do Covid-19. Os prefeitos de Itapira e Mogi Mirim, José Natalino Paganini (PSDB) e Carlos Nelson Bueno (PSB), respectivamente, também decretaram situação de emergência em seus municípios nesta semana.

Em Mogi Guaçu, o decreto institui novas ações em âmbito municipal e também faz recomendações ao setor privado, como ocorreu com os shoppings. Houve também recomendação para que as empresas privadas adotem home office, turnos reduzidos de trabalho ou de revezamento e a suspensão dos cultos e missas religiosas. Nenhum alvará será concedido para realização de evento ou atividade com aglomeração na cidade.

O decreto autoriza a Prefeitura a dispensar licitação para aquisição de bens e serviços destinados ao enfrentamento das emergências, principalmente na área da Saúde, que também poderá requisitar bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas. “A Secretaria Municipal da Saúde poderá requisitar aos demais órgãos municipais recursos humanos a serem alocados temporariamente para suprir necessidade excepcional de atendimento à população”.

O documento define ainda critérios que estão sendo adotados dentro da Administração Municipal e caberá a cada gestor de sua Secretaria Municipal a adoção de medidas e providências visando evitar ou reduzir a exposição dos servidores e frequentadores das repartições públicas. Alguns setores são citados no decreto, como o de transporte público, e a empresa poderá adequar a frota de ônibus à demanda, além de adotar medidas de higienização dos veículos. O mesmo procedimento deve ser adotado pelos taxista e motoristas de aplicativos.

Alguns artigos do decreto são específicos para a área da Saúde, como a suspensão do transporte de pacientes para a realização de exames e consultas eletivas em outros municípios. O decreto assinado pelo prefeito entrou em vigor nesta sexta-feira (20).

Em vídeo divulgado nesta semana, o prefeito comentou sobre o enfrentamento da doença na cidade e avaliou o momento como sendo um dos mais difíceis. “Estamos combatendo algo que a gente não vê, que está em todos os cantos e que está chegando ao nosso país de forma assustadora”, comentou ao pedir a colaboração de toda a população. “Mogi Guaçu pode ser um exemplo no sentido de combater o coronavírus. É adotarmos disciplina rigorosa em todas as nossas casas, nas nossas famílias para que nós possamos ter menos problemas porque teremos problemas. Mas se nós unirmos as nossas forças e tivermos essas disciplina, os problemas serão menores”, reforçou.

O chefe do Executivo pediu que os guaçuanos façam a adoção das medidas de prevenção e falou sobre a suspensão dos eventos públicos e a recomendação do cancelamento dos privados, além das ações que estão sendo definidas. “Criamos um Centro de Operação de Emergência sob a responsabilidade da Secretaria de Saúde e ela irá acompanhar todas as ações a serem adotadas pelos municípios nas medidas temporárias e emergenciais de prevenção ao contágio do coronavírus”, comentou. (Com informações da assessoria de imprensa)

Previous post

Lançamento do Marvel é feito na Audiens

Next post

Ação conjunta: Guaçu, Mogi e Estiva fecham o comércio