Home»Cidade»Tarifas de água e esgoto sobem 3,27%

Tarifas de água e esgoto sobem 3,27%

Com a aplicação do percentual o consumidor pagará R$ 23,96 pela tarifa mínima de água e esgoto

0
Shares
Pinterest WhatsApp

As tarifas de água e esgoto sofreram reajuste de 3,27%. O percentual foi anunciado na segunda-feira (6) em reunião ordinária do Conselho Municipal de Regulação e Controle Social com representantes da Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos rios Piracicaba, Capivari, Jundiaí e Mogi Guaçu).

Com a aplicação do percentual, a tarifa mínima de água e esgoto passará de R$ 23,20 para R$ 23,96, sendo o reajuste observado na conta do mês de fevereiro. A tarifa mínima é aplicada para as residências que consomem até 10m³. O valor do reajuste foi de R$ 0,76. Vale pontuar que o percentual também se aplica aos demais serviços prestados pelo Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto).

O superintendente do Samae, Elias Fernandes de Carvalho, adianta que a média de consumo das ligações residenciais é a de 20m³que, neste caso, passou de R$ 54,52 para R$ 56,30. E explica que os valores praticados são bem menores que os observados nos municípios da região. Em Itapira, por exemplo, a tarifa pelo consumo de até 20m³ é de R$ 90,22. “Os valores das nossas tarifas são avaliados com base no orçamento e nos investimentos realizados. Com o que arrecadamos estamos conseguindo trabalhar e fazer obras”, comenta Elias lembrando que o município possui 58.480 ligações de água. Para o superintendente, o percentual aplicado no reajuste anual ficou dentro do esperado.

O superintendente não esconde o contentamento com os resultados da pesquisa de satisfação realizada pela Ares – PCJ que apontou que os serviços do Samae ficaram acima da média das demais cidades atendidas pelas agência reguladora. O atendimento na sede obteve nota 8,5, enquanto a média é de 8,2, sendo que a coleta de esgoto teve avaliação 9 contra 7,9 nas demais cidades. “Eles avaliaram ainda o entendimento de conta, a leitura e entrega correta da conta, a pressão da água, entre outros itens e em praticamente todos ficamos acima da média das mais de 50 cidades da agência”, diz.

 

A RESOLVER

O superintendente reconhece que ainda há problemas pontuais a serem resolvidos e citou o abastecimento de água em algumas ruas do Jardim Alvorada. Mas adianta que adotará medidas paliativas que irão contornar a situação até que o problema seja resolvido em definitivo com a construção de nova adutora. “Vamos fazer uma rede provisória de ligação da água da região do final da Paula Bueno e levar a água até o reservatório do bairro”, explica. O serviço será executado pela própria equipe do Samae. Intervenção semelhante será realizada no Jardim Suécia, outro bairro que também enfrenta dificuldades no abastecimento de água.

Previous post

Começa a procura por material escolar

Next post

Samae passa a oferecer benefício com base em critério da Ares-PCJ