Home»Opinião»Tome Nota da edição de domingo, dia 27

Tome Nota da edição de domingo, dia 27

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Começou

A corrida eleitoral inicia-se neste domingo (27), quando os candidatos estão liberados para fazer a propaganda eleitoral. As reuniões partidárias continuam sendo feitas pelos candidatos a prefeito e vão se intensificar até novembro. A partir de agora, as propagandas devem sair um pouco das redes sociais e ganhar as ruas. Alguns grupos estão mais adiantados que outros com relação ao material que será usado. O grupo liderado pelo candidato a prefeito Marçal Georges Damião (Solidariedade), por exemplo, é um dos mais organizados e já tem um cronograma completo até o dia do pleito.

Imprevisto

A Prefeitura enfrenta problemas com o andamento das obras de mobilidade urbana na Avenida Brasil. Como a Gazeta já noticiou, a empresa contratada para a duplicação da via encontrou um trecho que necessita da troca de solo, porque o atual é extremamente úmido. Essa situação tem gerado uma saia-justa e tem agitado os corredores do Paço Municipal, dada a falha no projeto que não detectou o problema anteriormente. O assunto tem rendido diversas reuniões entre secretários municipais e os representantes da empresa responsável pela obra que, claro, não quer arcar com os custos adicionais.

Estudo

Interlocutores garantem que o assunto tem sido tratado como prioridade pela equipe do prefeito Walter Caveanha (PTB), que tem pressa na obra da Avenida Brasil. Porém, agora, a Prefeitura se depara com a necessidade de reajustar o valor da obra em mais de 30% para dar prosseguimento aos serviços que ficaram paralisados por três meses. Vale destacar que os recursos usados para a duplicação (obras de mobilidade) fazem parte do pacote de R$ 29 milhões financiados junto à Caixa Econômica Federal. Por isso, qualquer custo adicional terá que ser arcado pelo município.

Negou

Walter Cavenha negou, nesta semana, qualquer possibilidade de os servidores ficarem sem plano médico. Ele tem feito um balanço de seu governo nesta reta final de mandato. Por meio da WebTV Mogi Play, o chefe do Executivo tem falado sobre diversos assuntos e aproveitou para afirmar que não haverá rompimento de contrato com a Unimed até o final do seu mandato e acusou a oposição de fazer terrorismo eleitoral. Comentou que pode haver alteração no valor, mas que o contrato está garantido. O assunto sobre a possibilidade de rompimento surgiu dentro da Prefeitura e entre os servidores.

Previous post

Editorial: Começa a corrida

Next post

Noivos remarcaram casamento para o mês de agosto de 2021