Home»Opinião»Tome Nota da edição de sábado, dia 18

Tome Nota da edição de sábado, dia 18

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Polêmicos

Dois assuntos considerados polêmicos serão temas de audiências públicas na próxima semana: aumento da tarifa do transporte público e a soltura de fogos de artifício com estampido. As audiências serão nas noites de terça e quarta-feira, respectivamente, e deverão movimentar o plenário da Câmara, principalmente por conta do recesso dos vereadores. Ainda no ano passado, a maioria dos edis se posicionou contrária ao aumento da tarifa. Já a proibição ou não da soltura dos fogos com estampidos tem dividido a Casa de Leis, principalmente porque o tema é polêmico e há simpatizantes aos fogos de artifício.

 

Apoio

Um grupo de empresários tem se reunido para discutir as eleições municipais de outubro. O último encontro foi realizado na  terça-feira (14) e contou com a participação de quase 20 empresários. O objetivo é chegar a um consenso sobre qual candidato a prefeito apoiar e, assim, poder apresentar uma pauta de reivindicações da categoria. As conversas ainda estão no início, mas uma decisão já teria sido tomada: o não apoio ao candidato apoiado pelo prefeito Walter Caveanha (PTB). Neste caso, o vice-prefeito e pré-candidato a prefeito, Daniel Rossi (PL) não teria o apoio dos empresários.

 

IPTU

As discussões em torno do IPTU voltaram com força total na cidade, principalmente após a Prefeitura emitir aos contribuintes uma notificação sobre o geoprocessamento que está em andamento. Os munícipes estão sendo avisados sobre a verificação do aumento da metragem de suas residências. Nesse caso, o valor do imposto sofrerá alteração por conta da diferença encontrada durante o trabalho do geoprocessamento. Quem não concorda com os números está procurando o setor de atendimento montado na antiga estação e o movimento no local tem sido intenso. A Prefeitura já avisou que a correção não será feita nesse ano.

 

Reunião

O registro de novos alagamentos no Jardim Santa Terezinha I e Santa Cecília foi tema de reunião nesta semana entre o prefeito, vereadores e secretários. Apesar da definição sobre algumas medidas paliativas, a obra antienchente anunciada ainda não tem data para acontecer. A oposição garante que o orçamento do projeto inicial ficou acima do previsto e, por isso, um outro seria elaborado, o que deve atrasar ainda mais o início das obras. Enquanto isso, é melhor o prefeito e o secretário de Obras, Salvador Franceli, evitarem uma visita aos bairros. Moradores bravos!

Previous post

Mogi Mirim declara situação de emergência

Next post

Sarau TransAfeto acontece neste sábado