Home»Cidade»Velórios: decreto limita número de pessoas em salas e saguão

Velórios: decreto limita número de pessoas em salas e saguão

Um aviso foi afixado nas salas dos velórios pela Secretaria de Serviços Municipais

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Os dois velórios municipais trazem cartazes orientando para que seja evitada aglomeração e que, se possível, o sepultamento seja feito no mesmo dia do falecimento. O número de pessoas nas salas e saguões dos velórios está limitado ao limite de 20% da capacidade, conforme traz decreto municipal. A SSM (Secretaria de Serviços Municipais) mantéem cartazes e as orientações são reforçadas pelos funcionários de ambos os velórios.

De acordo com a gerente da SSM, Delma Cristina de Freitas Lima, todos têm seguido a recomendação, sem qualquer problema. “Está estabelecido 20% da capacidade que é limitada pelo número de assentos. Por isso, podem permanecer cinco pessoas em cada sala e dez nos saguões”, detalha. A visitação aos cemitérios não sofreu alteração.

Vale pontuar que, desde a semana passada, a SSM já estava contando com o bom senso das pessoas para evitar aglomerações nos velórios. Em ambos os velórios também foi disponibilizado álcool em gel. “Até tentamos comprar aqueles aparelhos para colocar na parede, mas não achamos em nenhum lugar para comprar”, justifica Delma.

ORIENTAÇÕES

O Ministério da Saúde publicou o guia para o manejo de corpos no contexto do novo coronavírus. De acordo com o protocolo, os falecidos devido ao Covid-19 podem ser enterrados ou cremados, mas os velórios e funerais de pacientes confirmados ou suspeitos da doença, que juntem muitas pessoas em um ambiente fechado, não são recomendados.

Por isso, a cerimônia de sepultamento deve ocorrer em lugares ventilados e, de preferência, abertos. Durante todo o velório o caixão deve permanecer fechado para evitar qualquer contato com o corpo. O protocolo recomenda ainda que seja evitada a permanência de pessoas que pertençam ao grupo de risco: idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes, portadores de doenças crônicas e imunodeprimidos. A presença de pessoas com sintomas respiratórios também deve ser evitada.

Previous post

Covid-19: Mogi Guaçu vai fazer desinfecção de ruas

Next post

Exército estuda a implantação de ponte móvel em Martinho Prado