Home»Destaque na Home»Vítimas são agredidas durante assalto

Vítimas são agredidas durante assalto

Os dois casos ocorreram na quinta-feira (25); vítimas foram feitas reféns e um rapaz foi encontrado inconsciente

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Com ferimentos no rosto e na cabeça, o ex-comerciante de 61 anos, vítima de assalto e que pediu para não ter a identidade revelada acredita que os assaltantes o confundiram com algum negociante de cigarros. Os ladrões insistiam que ele entregasse dinheiro e chegaram a falar em R$ 50 mil. Mas a vítima disse que deixou esse ramo de vendas há cinco anos. A ação ocorreu na quinta-feira (25).

O ex-comerciante estava em sua chácara com três pedreiros, às margens da rodovia SP-340, quando três homens chegaram ao local e os fizeram reféns.

A vítima disse que os bandidos estavam encapuzados e que um deles rendeu os pedreiros, enquanto outros dois o amarraram e o colocaram na caminhonete do filho que estava no local estacionada. Dentro do veículo, os ladrões diziam que queriam dinheiro e o levaram até sua casa, sendo que os bandidos sabiam o caminho até a residência. Ele ficou em poder dos assaltantes por cerca de uma hora e meia. Nesse tempo revistaram a casa e também renderam a esposa que havia chegado.

Antes de fugir, os ladrões levaram R$ 2 mil, dois celulares e joias/bijouterias. Cerca de 20 minutos depois, o veículo, uma Triton cor preta, foi localizado próximo à Rodoviária com as joias/bijouterias.

O homem disse que os ladrões, encapuzados e armados com um revólver calibre 38 e calibre 12, deixaram escapar durante a conversa que ele estava sendo monitorado há alguns dias.

O outro assaltante que havia permanecido na chácara com os pedreiros fugiu tempos depois com o carro de um dos pedreiros, um Corsa Wagon, cor prata, placas CLS 2096, de Mogi Guaçu, que ainda não foi localizado.

 

Espancamento

No mesmo dia (25), por volta das 18h30, outra pessoa foi agredida. Dessa vez, a vítima foi um jovem de 24 anos, encontrado às margens do Rio Mogi Guaçu, próximo à Avenida Oscar Chiarelli, no Centro.

A suspeita é que Luís Matheus Possolino tenha sido espancado. Ele estava com ferimento na cabeça e sangrava muito, além de convulsionar, provavelmente em razão do trauma de crânio. Populares teriam acionado o Samu. Quando os socorristas chegaram, o rapaz estava caído em meio à mata inconsciente. Ele continua internado em estado grave na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da Santa Casa.

Os casos serão investigados pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais).

Previous post

Wellington Modena é vice-campeão de seletiva

Next post

Prefeito inaugura obra e pede ajuda com áreas públicas