Home»Cidade»Zona Azul: Usuários pedem cobrança diferenciada

Zona Azul: Usuários pedem cobrança diferenciada

Por conta dos comércios fechados no período da manhã, motoristas encontram dificuldades em comprar o ticket

0
Shares
Pinterest WhatsApp

 Desde o último dia 7, o comércio de Mogi Guaçu funciona de terça a sexta-feira, do meio-dia às 18 horas por conta da pandemia da Covid-19 e, uma semana após a reabertura, a empresa Tec Park voltou a cobrar pela utilização das vagas da zona azul, no Centro da cidade. Porém, comerciantes e donos de escritórios reclamam que o novo horário comercial das lojas não está sendo levado em conta pela empresa que continua cobrando dos motoristas que estacionam no período da manhã a taxa de pós-utilização de vaga no valor de R$ 9, sendo que se o motorista não pagar o valor na sede da Tec Park ele pode receber uma multa.

A comerciante Alice Sudário relatou à Gazeta que, na manhã da última quinta-feira (30), estacionou seu carro em frente de sua relojoaria e recebeu da funcionária da zona azul um aviso para pagar a taxa de R$ 9. Para ela, a cobrança é injusta, já que o comércio, incluindo as lojas que vendem o ticket do estacionamento rotativo, só abrem ao meio-dia. “A funcionária me disse que tem, sim, local aberto e vendendo o ticket, ou seja, a gente vai ter que ficar procurando? E as pessoas mais idosas que vêm nos bancos, como que faz?”, questionou a comerciante.

O advogado Ângelo Antônio Depieri também relatou que na manhã do mesmo dia viu as funcionárias da Tec Park colocando o aviso de cobrança de R$ 9 nos carros que estavam estacionados no período da manhã. Depieri contou que conversou com uma funcionária que afirmou ter estabelecimento aberto para a compra do ticket da zona azul. “Eu saí no Centro para dar uma volta e não vi nenhuma loja aberta, nenhum local que vende o ticket aberto e também acho que a cobrança não deve ser feita nem para quem tem o boton”, ressaltou o advogado que acredita que as vagas de estacionamento rotativo devem funcionar de acordo com o novo horário comercial.

Equívoco

O secretário Secretaria de Obras e Viação, Salvador Franceli, disse que deve estar acontecendo algum equívoco, já que o motorista que não tem o boton, ou seja, não está no sistema da zona azul, não pode ser multado antes do meio-dia. “Deve estar havendo algum equívoco porque a orientação passada por mim aos funcionários da Tec Park é de que ninguém que não tenha o boton seja cobrado ou multado antes do meio-dia”, pontou Franceli ao reforçar que a orientação foi dada justamente porque os pontos de venda do ticket também estão fechados.

A coordenadora de operações da Tec Park, Clara Furtado, assegurou que os usuários que não têm o boton e dependem do posto de venda para adquirir o ticket da zona azul não recebem o aviso de cobrança de R$ 9 antes do meio-dia. “Todas as funcionárias da zona azul estão cientes que é necessário esperar o comércio abrir e dar um tempo para o usuário comprar o seu ticket”, completou.

A coordenadora reforçou que o sistema de cobrança ficou 105 dias sem operar e lamentou as reclamações, sendo que, segundo ela, é necessário verificar a placa do carro para ter certeza se não ocorreu a notificação para quem tem o boton.

A zona azul funciona de segunda a sexta-feira, das 08h00 as 18h00, e aos sábados das 08h00 às 13h00. Porém, com a recomendação de que o motorista que não tenha o boton não seja notificado no período da manhã até que aconteça nova mudança de horário do comércio.

Previous post

GCM recebe novas denúncias de aglomeração

Next post

Editorial: Quem se habilita?